‘Ômicron é mais contagiosa, mas menos grave”, diz Fauci recomendando cautela

O epidemiologista Anthony Fauci mostra-se cauteloso, mas diz que a Ômicron é “menos grave”

Durante entrevista, o epidemiologista chefe do governo Joe Biden, Anthony Fauci, ousou ser mais otimista do que em outras ocasiões, afirmando a Ômicron, apesar de mais contagiosa, é menos grave do que a Covid-19. Ele recomenda a vacina e pede cautela com aumento de casos no país

Da Redação

Em meio ao aumento de casos com a variante Ômicron, o epidemiologista chefe do governo Joe Biden, Anthony Fauci, ousou ser mais otimista do que em outras ocasiões, afirmando em entrevista que a Ômicron, apesar de mais contagiosa, é menos grave do que a Covid-19. Fauci expressou sua confiança de que as pessoas vacinadas, caso contraiam a doença, não terão sintomas mais graves, evitando as intubações. 

Em contrapartida, a variante Omicron continua a se espalhar pelos EUA e seu poder de contágio fez com que novos casos aumentassem 60% em uma semana, embora as autoridades insistem que é menos grave que a Covid e defendem que sejam períodos reduzidos de isolamento.

Uma média de mais 240.400 infecções em apenas sete dias, os referidos 60%, com aumento de internações de 14% e óbitos de 7%, são os dados atualizados no país, que continua com quase 40% de sua população não vacinada.

Fauci destacou que vários estudos feitos até o momento mostram que essa variante é “menos severa” do que a Covid, e citou, por exemplo, relatórios que mostram menos danos pulmonares causados pela Ômicron em comparação com seu antecessor.

Fauci, porém, pediu que a guarda não seja baixada para não causar mais estresse do que algumas áreas hospitalares já causam no país, o mais afetado pela pandemia e que tem um percentual de vacinação bem menor do que em outras grandes economias.

Por isso, mais uma vez, as autoridades sanitárias insistiram em convocar a vacinação e também pedir aos já vacinados que apliquem o reforço, “essencial”, segundo Fauci, para dar a proteção necessária contra a nova variante.

Os reforços da vacina devolvem aqueles que os usam ao nível “ideal” de proteção necessário, disse o epidemiologista do governo Biden, que, no entanto, se recusou a especular sobre a necessidade de uma quarta injeção.

A questionamentos dos jornalistas sobre esta possibilidade, Fauci defendeu ir “passo a passo” e embora admitisse que esta quarta dose pode ser necessária mais tarde, agora fez questão de focar na obtenção da terceira ou na vacinação dos que ainda não o fizeram.