O que ver e fazer em Porto – Portugal (Parte 1)

O que ver e fazer em Porto – Portugal (Parte 1)

Não só de Lisboa vive o turismo em Portugal. A cidade do Porto e a região do Douro começarem a ganhar destaque na área turística. Porto, conhecida por suas pontes majestosas e o seu inconfundível vinho, o aclamado vinho do Porto, foi fundada em 1123, mas a região onde se situa esteve desde muito tempo habitada, desde o fim da idade do Bronze. Veremos a seguir que essa cidade tem muito mais a oferecer, além de pontes e vinhos

Fotos: Juliana Camolese

Edição de dezembro/2019 – p. 30

O que ver e fazer em Porto – Portugal (Parte 1)

Igreja e Torre dos Clérigos

O conjunto arquitetônico, formado pela Igreja e Torre dos Clérigos, de estilo dominante barroco, de autoria de Nicolau Nasoni, começou a ser construído em 1732 e foi finalizado em 1763. Classificado como Monumento Nacional desde 1910, o conjunto é um dos principais pontos de interesse na cidade do Porto. Com seus 75 metros de altura e 225 degraus, a Torre dos Clérigos é a torre mais alta de Portugal, de onde é possível observar a cidade de Porto em uma perspectiva de 360°.

O que ver e fazer em Porto - Portugal (Parte 1)

Informações úteis

Horário: O conjunto arquitetônico está aberto todos os dias das 09:00 às 19:00. As exceções são:

24/12 – 09:00 às 14:00 – 25/12 – 11:00 às 19:00 – 31/12 – 09:00 às 14:00 – 01/01 – 11:00 às 19:00

Existem várias opções de ingresso, a principal que seria a entrada para a Torre + Museu dos Clérigos custa 5 euros. E é gratuito para crianças até aos 10 anos (inclusive). A entrada à Igreja é gratuita. Para conferir as outras opções de ingresso, acesse: www.torredosclerigos.pt/pt/bilheteira

Endereço: R. de São Filipe de Nery, 4050-546 Porto, Portugal

Livraria Lello

Também conhecida como Livraria Lello & Irmão ou Livraria Chardron, se situa no centro histórico da cidade do Porto. A empresa remonta à fundação da “Livraria Internacional de Ernesto Chardron”, em 1869. Mas em 13 de janeiro de 1906 foi inaugurado o novo edifício da Livraria Lello.

É um dos edifícios neogóticos mais emblemáticos de Porto. Suas encantadoras escadarias serviram de inspiração para a escritora J.K. Rowling nos livros de Harry Potter, já que a escritora viveu em Porto no início dos anos 90, onde lecionou inglês na Encounter English, e adorava passar suas horas livres na Livraria Lello. Além dos vitrais no teto, o interior do edifício é decorado com bustos de alguns dos escritores mais importantes da literatura portuguesa, como Camilo Castelo Branco, Eça de Queiroz e Tomás Ribeiro.

Em 2011, foi considerada a terceira livraria mais bela do mundo pela famosa Lonely Planet, numa lista de 10 livrarias. A Livraria Lello ficou atrás apenas da City Lights Books, em São Francisco, nos Estados Unidos, e da El Ateneo Grand Splendid, em Buenos Aires.

Desde 2015 a entrada na livraria passou a ser cobrada, onde o valor pode ser descontado na compra de um livro. O arrecadamento desse valor se destina a conter o número elevado de turistas que apenas entravam na livraria e não compravam nada e ajuda na manutenção e restauro da livraria.

A Livraria Lello foi recuperada em 2016, recuperando um aspecto semelhante àquele que tinha quando foi fundada. Em 2016, a livraria foi visitada por mais de um milhão de pessoas, o que dá uma média de quase três mil visitas diárias.

O que ver e fazer em Porto - Portugal (Parte 1)

Informações úteis

É possível comprar a entrada online no site: www.livrarialello.pt/pt-pt

O valor de 5 euros é totalmente dedutível na compra de um livro na Livraria Lello e só poderá ser utilizado um voucher por livro.

Horário: Todos os dias das 09:30 às 19:00. Está fechado no dia de Natal, Dia de Ano Novo, Domingo de Páscoa, 1 de maio e 24 de junho.

Endereço: R. das Carmelitas, 144, 4050-161 Porto, Portugal.

Palácio da bolsa

O Palácio da Bolsa, ou Palácio da Associação Comercial do Porto foi construído sobre as ruínas do convento dos franciscanos que foi destruído em um incêndio. Ele começou a ser construído em 1842 e foi inaugurado em 1891. Foi construído em virtude do encerramento da Casa da Bolsa do Comércio, o que obrigou temporariamente os comerciantes portuenses a realizarem seus negócios na Rua dos Ingleses, ao ar livre. No edifício de estilo neoclássico, classificado como Monumento Nacional, encontram-se diversas salas importantes. A começar pelo Pátio das Nações, coberto por uma estrutura de vidro e rodeado por 20 brasões dos países com os quais, no momento da sua construção, Portugal mantinha relações de comércio e amizade.

Outra sala interessante é o gabinete de Gustave Eiffel (criador da Torre Eiffel), onde ele desenhou 4 pontes (Ponte D. Maria Pia, no Porto, a Ponte dupla de Viana do Castelo, a Ponte Ferroviária de Barcelos e a Ponte Rodoviária do Pinhão) durante sua estadia em Porto.

A sala considerada a mais bela do Palácio da Bolsa é o Salão Árabe. Criado pelo arquiteto Gustavo Adolfo Gonçalves de Sousa, o salão tem mais de 300 metros quadrados e foi inspirado na Alhambra (construção árabe em Granada, Espanha), nesse salão acontecem as recepções oficiais e homenagens a chefes-de-estado que visitam a cidade.

Atualmente, o Palácio da Bolsa serve para os mais diversos eventos culturais, sociais e políticos da cidade.

O que ver e fazer em Porto - Portugal (Parte 1)

Informações úteis

Horário: De abril a outubro, das 09:00 às 18:30 horas. De novembro a março, das 09:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30 horas.

O valor do ingresso individual é de 10 euros. Estudantes e terceira idade pagam 6,5 euros. E menores de 12 anos, acompanhados de adultos, usufruem de entrada gratuita (Exceto grupos de crianças).

Endereço: Rua do Infante Dom Henrique, 4050