O Poder da Meditação

O Poder da Meditação

voltar

FEV/15 – pág. 62

Yoga

Todos sabem que se deve relaxar e descansar. O que é
 meditar? Meditar é prestar atenção, de propósito, a tudo àquilo que observamos
 dentro de nós e a nossa volta – sem julgar (Kabit-Zinn, 1994). Por
 exemplo, a minha respiração, os meus pensamentos, a minha percepção sobre
sons, sabores, cheiros etc. 

Posso meditar sozinha em casa, ou quando caminho, ou quando guio,
notando, por exemplo, quantas vezes eu respiro até o próximo sinal
vermelho. Isso tende a baixar o número de respirações, o que é bom
para a saúde, pois ativa sistemas no corpo que relaxam,
 como baixar o ritmo do coração. 

Pesquisas recentes descobriram que quando medito, especialmente focando-me
nas sensações corporais, aumento a dopamina (centro de prazer no meu
 cérebro) em 65% (Kjaer, 2002), ajudando-me a ganhar “insight,” isto é, a
conhecer-me melhor e a ter mais noção do que é bom para mim.

 Assim, meditar regularmente ajuda contra a depressão, a ira e comportamentos 
aditivos.

Ao observar meus próprios pensamentos, sem pressa ou juízo, facilito a
criação de células cerebrais. 

A prevenção do Alzheimer sugere meditação de 12 
minutos diária
(www.alzheimersprevention.org/research/12-minute-memory-exercise) para
manter e melhorar a memória.

Há várias maneiras de meditar, da mesma maneira que existem diferentes
formas de fazer exercício ou yoga. Rezar é uma forma de meditar. Se acredita
que não sabe como ou não tem tempo, veja esta explicação, no YouTube, de
como meditar por Um Minuto: https://www.youtube.com/watch?v=F6eFFCi12v8. Por que ter desculpas para fazer algo tão simples e bom para a
saúde?


 Para qualquer outra informação, comentário ou consulta, telefone ou
mande-me um e-mail. Obrigada!

Rosario Ortigao, LMHC, MAC
Conselheira de Saúde Mental
407 628-1009
rosario@ortigao.com