voltar

JAN/12 – pág. 16

Atualmente, mais de 60 milhões de turistas visitam a cidade de Orlando, fazendo da cidade a mais visitada do mundo, considerando os turistas domésticos. Por isso, o comércio de Orlando recebe um grande estímulo do setor turístico.  Hoje, Orlando atravessa fase de intenso crescimento, com inúmeros projetos de expansão em andamento para melhor atender seus visitantes.

Os brasileiros têm papel importante nesse crescimento considerando que o Brasil é o país da América Latina que mais envia turistas a Orlando. Segundo dados recentes do Banco Central, os brasileiros estão viajando e gastando mais no exterior. Devido à diferença absurda de preço nas mercadorias, o País já é o terceiro no ranking de turistas que mais compram nos Estados Unidos. O governo americano prevê que também o número de turistas vai crescer de 1.4 milhão em 2011 para 3 milhões de brasileiros em 2016, dados fornecidos pelo Holding Comunicações.

Os turistas brasileiros, com maior poder de compra, tornam-se cada vez mais exigentes durante as férias na Flórida. Antes, os pontos turísticos eram os parques e os shoppings; hoje, surge a necessidade de novas atrações no roteiro de lazer e de compras. A cidade tem mudado sua visão diante dos turistas brasileiros e apostado cada vez mais nesse público que tem sido número 1 nas temporadas de verão e inverno. A Disney começa a enxergar a multidão verde-amarela que invade os parques e disponibiliza os mapas em português. A bandeira brasileira surge nas atrações como sinal de bem-vindos. Os americanos encaram os brasileiros com olhar de cifrão diante do bárbaro consumismo nas lojinhas e lanchonetes.

Mais brasileiros contratados para atender na língua portuguesa, “signs” em português para direcionar os produtos para os brasileiros e estoques reforçados dos produtos mais procurados pelo consumidor número 1 das temporadas.

A estratégia de funcionários brasileiros para atender esse público também inclui a paciência necessária para responder a cada pergunta, muitas vezes desnecessária, mas que faz parte do “business”, bem como entender a cultura diferente do deslumbramento, pouca percepção de regras e limites, além de outros detalhes, bem destacados nos nossos patriotas, mas com os quais os americanos não costumam ter muita paciência.

Infelizmente, boa parte dos brasileiros é reconhecida pelo comportamento não bem-visto pelos americanos. Abrir mercadorias e deixar nas prateleiras, além da bagunça atípica nos setores por onde passam, são características dos turistas brasileiros no comércio americano. Muitos deles são ameaçados de serem expulsos por furarem as filas das atrações ou quando os adolescentes, em sua fase exibicionista, têm comportamento desagradável e inconveniente com os personagens nos parques.

Apesar de a economia americana olhar com bons olhos a injeção monetária vinda do turista brasileiro nas temporadas e o consumidor americano estar mais tímido em consequência do desemprego e da economia instável no país, os brasileiros poderiam fazer um curso e trazer um manual de cabeceira de como se comportar fora do país, já que dentro passa a fazer parte da nossa cultura.

Atualmente, somente os shoppings e outlets não satisfazem mais a agenda de compras dos brasileiros. Os Wal-Marts e os Wal Greens, que já faziam parte desta agenda, hoje dividem espaço com as mega lojas especializadas em produtos de casa, eletrônicos, esportes, brinquedos, cosméticos, bebidas… que estão sendo descobertas a cada temporada e entrando para as listas dos turistas brasileiros. As lojas, que antes eram só frequentadas pelos locais, como Ross, TD Max, Marshall e outras; hoje, são badaladíssimas, não só pelos pobres mortais turistas, mas também pelas celebridades brasileiras, que gastam suas fortunas em artigos de grifes com preços bem mais baixos.

As operadoras, por sua vez, correm atrás dos opcionais e outras estratégias para melhor atender seus clientes, sejam eles, famílias ou agências de viagens e seus grupos. Para o empresário Paulo Santiago, as opções de entretenimento em Orlando não estão mais restritas aos parques temáticos. Os jogos do Orlando Magic, no Amway Center, são grande opção de divertimento para o turista brasileiro. Porém, sem dúvida, os shoppings são os campeões de frequência dos brasileiros, proporcionando recordes de vendas dia após dia.

No ponto de vista da CEO da Aloha of America, Annie Marie Bittencourt, com o mercado cada vez mais exigente e mais brasileiros visitando Orlando, o segredo para construir uma relação mais forte com os clientes é incrementar o trabalho com os grupos, inovando e oferecendo opções diferenciadas, superando-se a cada temporada. Confirmando essa filosofia, a Aloha of America tem se especializado em eventos e procurado dar um “plus”, incrementado seus pacotes aos clientes.

Em cima desse conceito, Annie trouxe novidades ao mercado de festas na temporada de janeiro: a contratação de modelos americanos e brasileiros (que vivem nos Estados Unidos) em substituição aos atores globais, antes a sensação dessas festas. Esses modelos interagem com os passageiros durante a festa. Outra novidade é a performance do  DJ  brasileiro Victor, que toca  músicas de sucesso no Brasil e nos EUA,  levando a galera a aproveitar ainda mais a pista de dança. Somando-se a isso, fotos e filmagens, na certeza de que o turista levará boas recordações da cidade.

Os “The Beat”, assim como são chamados os modelos, aprovadíssimos nesta temporada, já estão contratados para julho, disse Annie, a pedido das próprias agências.

O setor de hotelaria divide seu espaço com firmas que alugam casas na temporada, trazendo maior conforto, espaço e privacidade para turistas mais exigentes. Para a família Valor, que passou 14 dias de férias na Flórida e 7 no Tennessee, a necessidade de mais espaço na hospedagem é uma realidade  que as casas oferecem ao turista . O fato de se ter uma cozinha equipada garante ao turista praticidade de improvisar um café da manha ou almoço mais saudável durante a viagem. “Por isso, optamos por aluguel de casas nos dois estados. O custo benefício é bem favorável”, comentaram.

Para o turista mais sofisticado, o aluguel de limusine é muito procurado como transporte, trazendo status para o passageiro no passeio por Downtown Orlando, Downtown Disney e do aeroporto para o hotel, já que o retorno para o Brasil requer imensas vans até o aeroporto, que comportem as inúmeras e enormes malas de compras.