Por Rita Pires

Esta grande festa popular que une estilo, alegria, samba e cores exibe todos os anos, beleza, luxo e muita criatividade na passarela oficial das escolas de samba, o conhecido Sambódromo. Essa avenida do samba, inaugurada em 1984 e assinada pelo saudoso arquiteto Oscar Niemeyer, foi fruto de uma visão que proporcionou à cidade, um equipamento urbano permanente para a exibição do tradicional espetáculo do desfile das escolas de samba. Deu-se então início ao sistema de desfiles das escolas de samba em duas noites, ao invés de em apenas uma noite, como era de costume. A estrutura do sambódromo, construída com pré-moldados de concreto, possui 700 metros e capacidade para aproximadamente 90.000 espectadores.

O desfile das escolas de samba, durante o carnaval no Brasil, tornou-se a festa mais popular do mundo, atraindo turista do mundo inteiro, inclusive celebridades internacionais, como: Jennifer Lopez, Jude Law, Pamela Anderson Vicent Cassel, assim como o marido de Gisele Bundchen, o jogador Tom Brady.

Cada escola de samba leva para a avenida uma história, contada através do brilho das fantasias, dos adereços e dos carros alegóricos. O samba enredo contagia os sambistas, junto à bateria, harmonizando as alas e garantindo a boa evolução da escola.

O carnaval do Rio de Janeiro, no ano passado, elegeu a Unidos da Tijuca como campeã de 2012. A escola que recebeu mais pontos dos jurados no último carnaval, e campeã pela terceira vez, apostou na criatividade do carnavalesco Paulo Barros, que celebrou a história de Luiz Gonzaga, que completaria 100 anos no ano passado. O enredo com o título de “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão” deu os 299,9 pontos da sua vitória, 0,2 a frente do Acadêmico do Salgueiro. Foram 40 jurados avaliando dez quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, fantasia, conjunto, evolução, alegorias e adereços, comissão de frente, harmonia, bateria, enredo e samba-enredo.

No carnaval de 2013, a Riotur será o responsável pela escolha dos jurados que avaliarão os desfiles das escolas de samba do Grupo de Acesso do Rio de Janeiro.

O Carnaval do Rio vem crescendo a cada ano e as Escolas de Samba vem conquistando o coração do planeta. O investimento milionário nas escolas que se apresentam, na disputa pelo título de campeã, também cresce a cada ano. Mais e mais socialites e celebridades disputam seu lugar de destaque nas escolas. Ao longo de quatro décadas, o poder econômico dos bicheiros transformou o Carnaval carioca nesta festa chamada, no mundo do samba, de “o maior espetáculo da Terra”, hoje transmitido para todo o mundo.                                                                                         Só em 1940, o jogo entrou no Código Penal como contravenção, porque até então o jogo foi criado como estratégia de um zoológico no bairro de Vila Isabel, no Rio, para aumentar a receita do seu negócio. O público, ao comprar o ingresso, recebia um bilhete com a foto de um animal. No final do dia, havia um sorteio que premiava o ganhador no valor do ingresso multiplicado por 20. Infelizmente, o jogo do bicho não ficou somente dentro do zoológico e, a partir do século XIX, tornou-se jogo popular entre os cariocas. Atualmente, é difícil ver alguma escola sem patrono, ou seja, financiada por um bicheiro.

Eduardo Paes, prefeito reeleito do Rio de Janeiro, no início do ano passado, defendeu o uso de recursos públicos para modernizar as escolas de samba e dotá-las de infraestrutura. Essa seria uma forma de acabar com os patronos nas escolas. Ele ainda lembrou o investimento de R$ 18,9 milhões nos últimos três anos na reforma das quadras da Portela, União da Ilha, Salgueiro, Imperatriz e Império Serrano, e na construção de uma nova sede da Mocidade. O prefeito promete ainda mais apoio às escolas, isso inclui melhorias em outras quadras e uma nova Cidade do Samba, só para as escolas dos grupos de Acesso.

 

Quesitos de Apuração do Carnaval do Rio

Alegorias e Adereços

As alegorias são os carros ou tripés que vão contando o enredo com destaques sobre elas. As alegorias não podem ultrapassar oito metros e cinquenta centímetros de largura e nove metros e oitenta centímetros de altura. Nenhuma alegoria pode ser movida à tração animal, nem carros motorizados. É avaliada a capacidade da escola em criar carros que explorem as potencialidades do enredo.   

Bateria

A bateria é o coração da escola. O público é o termômetro da bateria. O samba enredo e a bateria harmonizam a escola e ajudam na evolução.   

Comissão de Frente

A Comissão de Frente é a porta da frente da escola e super importante para ser campeã. Ela dá as boas-vindas ao público. A coreografia conta valiosos pontos e a comissão é um resumo do enredo da escola.

Conjunto

A escola é avaliada como um todo. É a visão geral do desfile. A alegria, os carros bem integrados ao enredo, com a história bem contada. Os jurados têm de estar atentos para os detalhes que vão formar bom conjunto da escola, desde as cores das fantasias, sua funcionalidade para contar o enredo, a originalidade, o samba bem cantado, a bateria afinada e a empolgação da escola.

Enredo

A criação artística é fundamental no enredo da escola. A criatividade, a harmonia entre o tema e o espetáculo, a originalidade e a clareza pela qual é exibida a escola são fundamentais para a equipe de jurados atribuir boas notas.

Evolução

Neste quesito conta muito a empolgação dos participantes da escola. O ritmo do samba, de acordo com a cadência imposta pela Bateria será responsável pelo desenvolvimento da escola e pela empolgação e vibração de cada sambista. Com isso, haverá coesão das alas, evitando os buracos durante o desfile na avenida. Quanto mais compacta a escola, mais ponto obterá.

Fantasias

A fantasia é a cor e movimento do enredo. É quando sai do papel a ideia do carnavalesco e ganha forma e vida na avenida. É lógico que o estilo e originalidade dos figurinos irão determinar a nota do jurado. A fantasia define o enredo e atrai os olhos de pessoas do mundo inteiro, ao vivo ou pela tv.

Harmonia

Na harmonia, o mais importante é o samba ser cantado por toda escola ao mesmo tempo, sem atravessar. Pelo fato das escolas serem grandes e com muitas alas, muitas vezes acontece de atravessar o samba, expressão usada quando uma ala está cantando uma estrofe e outra ala, estrofe diferente, desencontrando a melodia. A letra e a melodia do samba também são importantes para defenderem a harmonia da escola. 

Mestre-sala e Porta-Bandeira

A função do Mestre-Sala é cortejar e apresentar a Porta-Bandeira. Os dois na passarela são figuras importantes e chamam muito atenção do público. Deve haver um excelente entrosamento e cumplicidade de ambos, exibindo um show de samba, charme e beleza.  A avaliação é feita conforme a exibição do casal, mostrando suavidade nos movimentos, fazendo os passos considerados obrigatórios, como meneios, giros, meias-voltas, mesuras e torneados. O casal de porta-bandeira e mestre-sala apresenta-se usando trajes que representam a nobreza do século XVIII, porém com o exagero dos enfeites, historicamente falando, o casal surgiu no período da colonização, quando a corte portuguesa realizava o entrudo nas casas grandes, as sedes das fazendas.

Samba-Enredo 

A letra é a interpretação literária do enredo. Ela pode ser tanto descritiva quanto interpretativa. A letra deve estar rigorosamente em harmonia com o desenvolvimento da escola em desfile. É a letra que vai ajudar a compreensão do enredo. Clareza, objetividade e poesia são fundamentais para contagiar o público, além da melodia. A boa melodia é aquela que, além de encantar o público, facilita a bateria manter sua cadência.

 

Sambódromo

Arquibancadas                                            
As arquibancadas do Sambódromo não oferecem lugares marcados, com exceção do setor 9.  Muitos preferem chegar mais cedo para conseguir um espaço nos primeiros degraus, outros preferem ver a escola em conjunto, optando assim pelos degraus superiores das arquibancadas.

Cadeiras Numeradas
As cadeiras numeradas do Sambódromo são econômicas e individuais, mas estão localizadas bem no finalzinho da Avenida. São lugares numerados e marcados, podendo ir e vir sem preocupar-se. Suas filas de cadeiras são separadas por degraus, proporcionando um bom espetáculo.

Frisas
Todas as frisas do Sambódromo estão localizadas ao longo da passarela do samba, em quatro filas (A, B, C & D). A Fila A está ao mesmo nível e mais próxima da Avenida. Cada frisa possui 6 cadeiras e um aparador de copos. Os ingressos para as frisas são adquiridos individualmente, e não pelo conjunto de 6 lugares.

Camarotes
Os camarotes no Sambódromo são os únicos lugares cobertos. Eles estão espalhados ao longo de toda a Avenida em níveis elevados para dar a melhor visão dos desfiles. Todos são especialmente decorados e com ar-condicionado, oferecendo conforto absoluto e total segurança. Um menu de primeira classe servido por garçons, com aperitivos, ceia e sobremesa.

 

Tabela dos Dias, Horários e Ordem do Desfile das Escolas de Samba

Grupo Especial – Horário e ordem dos Desfiles de 2013

HORÁRIOS 10 de fevereiro (DOMINGO) 11 de fevereiro (SEGUNDA)
21:00 Inocentes de B. Roxo São Clemente
22:05 Salgueiro Mangueira
23:10 Unidos da Tijuca Beija-flor
00:15 União da Ilha Grande Rio
01:20 Mocidade Imperatriz
02:25 Portela Vila Isabel


Grupo de Acesso –
Ordem e horário do Desfile de 2013

HORÁRIO PREVISTO 8 de fevereiro (SEXTA-FEIRA) 9 de fevereiro (SÁBADO)
21:00 Unidos do Jacarezinho União de Jacarepaguá
22:05 Porto da Pedra Paraiso do Tuiuti
23:10 Santa Cruz Tradição
00:15 Vila Santa Teresa Império Serrano
01:20 União do Parque Curicica Acadêmicos do Cubango
02:25 Estacio de Sá Sereno de Campo Grande
03:30 Alegria da Zona Sul Império da Tijuca
04:35 Acadêmicos da Rocinha Caprichosos de Pilares
05:40 Unidos do Viradouro Renascer de Jacarepaguá


Desfile das Campeãs –
Ordem e horário do Desfile de 2013

HORÁRIOS 16 de fevereiro (SÁBADO)
21:00 – 22:15 Sexto Lugar
22:05 – 22:20 Quinto Lugar
23:10 – 23:40 Quarto Lugar
00:15 – 01:00 Terceiro Lugar
01:20 – 02:20 Segundo Lugar
02:25 – 03:40 Campeã do Rio Carnaval 2013

 

Sarita Schwartzmann

Sarita Schwartzmann

A paulista Sarita Schwartzmann, apaixonada pelo carnaval no Brasil, mesmo depois de ter se mudado para os Estados Unidos em 1995, não deixou de desfilar nas escolas de samba do Rio e São Paulo. Acostumada desde criança a pular carnaval, até hoje procura ir para o Brasil em fevereiro. Na adolescência, frequentou os bailes de carnaval nos clubes e acompanhava os desfiles das escolas de samba pela televisão. Já morando em Orlando, participava dos bailes organizados pela comunidade, divulgando nossa cultura aqui no país.

Em 2001, assistiu pela primeira vez, ao vivo, aos desfiles das escolas do grupo especial no sambódromo do Rio de Janeiro… “Fiquei totalmente apaixonada e decidi que, no ano seguinte, não seria mais alguém na plateia, e sim mais uma pessoa na avenida desfilando”, comentou Sarita.

Perguntei a Sarita o que significava participar do Carnaval no Brasil e ela respondeu:

“Morando fora do Brasil há tantos anos, participar do carnaval brasileiro foi uma forma que encontrei de me sentir sempre perto da cultura alegre, colorida e vibrante do meu país de origem. Tenho ido aos desfiles das escolas de samba sempre que consigo me organizar para estar no Brasil na época do carnaval. Algumas vezes, desfilo, outras só assisto, mas, de uma forma ou de outra, me divirto muito. Já desfilei pela São Clemente (RJ), Viradouro (RJ), Nenê da Vila Matilde (SP) e X9 Paulistana (SP).”

 

Marcia Veloso

Márcia Veloso

A capixaba Marcia Veloso morou muitos anos em Salvador e acompanhava o carnaval seguindo os trios elétricos ou ficando no camarote todos os anos.

“Sempre tive vontade de conhecer o carnaval do Rio, o carnaval espetáculo das escolas de samba. Depois que conheci, não quero perder nunca mais! É um desfile de arte, beleza, animação e samba contagiante. O dia amanhece e nem percebemos. A cada escola que entra na avenida, o nosso ânimo e força se renovam”, declarou Marcia.

Mesmo morando há 11 anos nos Estados Unidos com a família, ela procura voltar para o Brasil na época do carnaval.

Para ela, esta é realmente a maior festa popular do mundo e acontece em quase todo ocidente. Como empresária, ela também entende a importância do carnaval para a economia brasileira. “Para o Brasil, representa o principal período de turismo estrangeiro no país – sobretudo da Europa e dos Estados Unidos. A arrecadação é imensa e causa um impacto positivo em todo setor turístico (restaurantes, hotéis, agências de viagens) e também de serviços”, disse ela.

Marcia, também amante da dança, diz que o carnaval possui grande valor cultural, devido às inúmeras manifestações musicais. Para ilustrar, ela cita: “o frevo em Pernambuco, o Axé na Bahia, o samba no sudeste, os bailes de máscaras, além das escolas de samba, consideradas pelo Guinness o maior espetáculo não coreografado e o maior desfile a céu aberto do mundo. E viva o Carnaval!”