O Impacto do Perdão

O Impacto do Perdão

Edição de abril/2019 – p. 32

O Impacto do Perdão

Várias fontes, inclusive a Clínica de Mayo, informam que o perdão faz bem à saúde. Ao desculpar alguém, inclusive nós próprios, por eventos ou circunstâncias passadas, deixando de lado alguns mal-entendidos, amarguras, maneiras tensas já habituais de relacionamentos, podemos ter os seguintes benefícios:

  • melhores relações (com as pessoas diretamente envolvidas, mas também com aquelas à nossa volta, especialmente as que nos fazem recordar pessoas com as quais temos problemas);
  • melhor saúde mental;
  • menos ansiedade, estresse e hostilidade;
  • pressão arterial normal;
  • menos sintomas de depressão;
  • sistema imunológico mais forte;
  • saúde cardíaca boa;
  • autoestima.

Perdoar requer esforço entre duas pessoas: a que magoa e a que é magoada; mas, às vezes, esse esforço não acontece. No entanto, sozinha, posso realizar esse perdão. Perdoar é uma decisão pessoal, independentemente da outra pessoa pedir perdão! É uma escolha que nos liberta do peso das memórias negativas. Eu posso não ter controle sobre o que aconteceu e também não ter tido a capacidade de interromper ou impedir que as coisas acontecessem de outra forma; mas, agora, posso escolher como seguir. Às vezes, precisamos de ajuda; outras, não.

Como exemplo precioso do poder do perdão, citamos a ocasião em que o Papa João Paulo II foi baleado (1981) e, após isso, ele foi à prisão perdoar o homem que tentou assassiná-lo. Esse homem – Mehmet Ali Ağca – colocou rosas, 30 anos depois, no túmulo do Papa. Há inúmeros livros, histórias e documentários (no Youtube) à espera de que os vejamos para nos inspirar.

Recentemente, vi o filme “The Best of Enemies” (os Melhores Inimigos). Ele foi baseado em uma história verídica que nos ajuda a entender como o ser humano é capaz de superar humilhações e ódios para o bem comum.

Na realidade, somos imperfeitos… erramos… magoamos uns aos outros… Então, por que ficamos tão indignados quando alguém nos faz o mesmo? Por que nosso ego é tão orgulhoso, gosta de culpar, comparar-se e se justificar? Por que não escolher a serenidade? Essa sim não tem preço.

Até a próxima!

Força! Celebre a primavera, a páscoa e as pessoas que você ama! O “resto” não tem a mesma importância!

Este artigo foi inspirado no “Pequeno Livro Preto”, 2018, Diocese de Saginaw.

Para qualquer pergunta ou comentário, contate-me.

Abril é o mês dedicado à conscientização sobre o estresse. Em 27 de abril, das 9 às 11h, NAMI (National Alliance on Mental Illness – Aliança Nacional sobre Doenças Mentais) fará uma caminhada no Cranes Roost, em Altamonte, a fim de conscientizar e angariar fundos para ajudar famílias locais que necessitam de apoio. Todos estão convidados a participar https://namigo.org/. De 3 a 5 de maio, acontece, em Orlando, o Encontro Mundial Para Casais (Worldwide Marriage Encounter), uma oportunidade para renovar o romance na sua relação ou aprender técnicas de comunicação. Visite wwme.org. O EMDR é também uma psicoterapia que auxilia a neutralizar memórias carregadas de rancor ou de dor (www.emdria.org, http://goemdrian.org/).