O Brasil vira página indesejada da História

O Brasil vira página indesejada da História

voltar

MAI/16 – pág. 03

editorial

A esperança renasce para o povo brasileiro, após período sombrio com os desacertos da política e do mercado volátil na Economia, culminando no desemprego de mais de 11 milhões de trabalhadores. A sessão histórica no Senado Federal, com cerca de vinte horas de duração, decretou o veredito final – afastamento de Dilma Rousseff (PT) da presidência por 180 dias, com 55 votos a favor e 22 contra-, acusada de crime de responsabilidade. Afinal, o que não deu certo no Brasil? O país foi arrastado para o limbo do descabimento moral, ostentado por uma sucessão de escândalos envolvendo o alto escalão do governo federal, através de propinas milionárias, emergindo a corrupção que lesou a Petrobrás – entre outros setores governamentais -, estarrecendo a opinião pública. Em meio à avalanche de denúncias, a Standard and Poor’s (S&P) rebaixou a nota de crédito soberano do Brasil, depois que o país perdeu o selo de bom pagador pela agência. Outro fator agravante foi eleição, em 2014, baseada em campanha que apresentava quadro irreal econômico. Os investimentos no país diminuíram, a inflação acima da meta prejudicou o consumo. O déficit da Previdência Social, pasme, leitor, é de 200 bilhões de reais.

O presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), desenha novo organograma do país, com medidas emergenciais, evitando caminhos tortuosos. Um choque positivo de expectativas que visa pacificar e unificar o Brasil, retomando o crescimento. É relevante exaltar a voz das ruas, que gritou palavras de ordem reivindicando o impeachment da presidenta, sensibilizando a classe política em Brasília – contrária às manobras petistas. Valeram todos os esforços. E no embate entre poder e cobrança popular, a razão sobrepôs à arrogância. O império fantasioso, inventivo, ruiu. Esfacelou-se, virando a página indesejada da História. Dilma é o passado que deve ser afastado de forma definitiva.

O primeiro passo, para o destrave da Nação, foi dado. Mudanças efetivas são substanciais, resgatando perdas mediante a irresponsabilidade de um governo arbitrário. Inicia-se etapa de Upgrade, embora os desafios iminentes requeiram, evidentemente, o fortalecimento do cidadão brasileiro – a integridade da confiança. O voto de misericórdia consiste em apostar no vindouro, não olhar para trás, mesmo que panorama pareça nebuloso. Somos parte do desafio, então, vamos lá! Sem celebrações, mas com observância!


WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga