O Brasil está de volta! EUA reabrem as fronteiras a partir desta segunda

Turistas brasileiros estão de volta a Orlando e Nova York, os destinos de preferência

 

A após 20 meses de restrições, os EUA reabrem as fronteiras para estrangeiros nesta segunda, dia 8, incluindo os viajantes brasileiros. Além do certificado de vacinação e do teste negativo para Covid-19 feito nos três dias anteriores à partida, será exigido o estabelecimento pelas companhias aéreas de um sistema de rastreamento de contatos

 

Da Redação

Hoje, dia 8 de novembro é uma data especial para o turista brasileiro que volta aos EUA, após 20 meses de restrições. É a reabertura das fronteiras americanas para estrangeiros, iniciando-se uma nova etapa no pós-pandemia, permitindo que pessoas vacinadas – exceção a crianças e adolescentes que não precisam da vacina –, retomem seus assentos nas viagens a Orlando e Nova York – destinos que têm a preferência dos viajantes brasileiros. É o Brasil que está de volta aos aeroportos.

Os EUA se preparam para reabrir suas fronteiras terrestres e aéreas aos viajantes vacinados contra Covid-19 nesta segunda-feira (8), encerrando as severas restrições criticadas pela Europa e pelos vizinhos México e Canadá.

A proibição de viagens imposta pelo então presidente Donald Trump no início de 2020, mais tarde confirmada por seu sucessor Joe Biden, agravou as turbulências provocadas pela pandemia.

Lembrando que para se proteger dos países mais atingidos pela Covid, Trump impôs rapidamente restrições de viagens da China em fevereiro de 2020. Depois, no dia 13 de março, foi à vez dos países da Europa. E, no caso do Brasil, os EUA anunciaram a medida para barrar a entrada de brasileiros a partir do dia 29 de maio de 2020, com o aumento de casos de pessoas contaminadas pelo coronavírus na ocasião.

E com o anúncio da Casa Branca da reabertura do país para turistas vacinados contra a Covid em 8 e novembro, o Brasil foi favorecido com a nova política de viagens dos EUA, que teve a aprovação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, liberando todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No Brasil, iniciam-se as viagens aos EUA de famílias em férias, pessoas que embarcam a negócios, e de passageiros que pretendem aproveitar as festas de final de ano. Um contingente expressivo de passageiros é  esperado hoje nos principais aeroportos brasileiros, o que requer maior empenho das companhias aéreas para atender o fluxo de viajantes.

Para os que chegam de avião, os EUA solicitarão a partir desta segunda-feira, além do certificado de vacinação e do teste negativo para Covid-19 feito nos três dias anteriores à partida, o estabelecimento pelas companhias aéreas de um sistema de rastreamento de contatos.

Para a rota terrestre, as restrições serão suspensas em duas etapas. A partir desta segunda, as pessoas que chegarem ao país por motivos considerados não essenciais, como família ou turismo, poderão cruzar a fronteira do Canadá ou do México, desde que estejam vacinadas.

Aqueles que o fazem por motivos imperiosos, por exemplo, os motoristas de caminhão, estarão isentos deste requisito. Mas a partir de janeiro de 2022, a obrigação de vacinação se aplicará a todos que cruzarem as fronteiras terrestres, independentemente do motivo da viagem.