Necessidades Básicas – uma perspectiva

Necessidades Básicas – uma perspectiva

voltar

SET/15 – pág. 54

Albert Pesso (www.pbsp.com) foi um dos meus melhores professores. Estudei vários anos com ele e aprendi algo que quero compartilhar com vocês, porque, além de ser útil para nosso autoconhecimento, serve para nossos filhos como prevenção.

sua_saude_rosario

Embora o tema sobre as “Necessidades Básicas Humanas” seja abordado por muitos teóricos e psicólogos, Pesso organiza-as assim:

Nascemos com cinco necessidades básicas:

1º Alimentação – nutrição e também conforto, carinho, afetividade;

2º Apoio – necessidade de ajuda para aprender a resolver problemas e a arriscar;

3º Proteção – criação de um ambiente seguro;

4º Lugar – oferecimento de espaço emocional e físico adequados à criança, não só no coração como também no lar e no tempo com ela;

5º Limites, Contenção Emocional e Respeito – permitir e facilitar expressão emocional segura, reconhecendo o valor da criança como um ser separado dos pais.

Quando essas cinco necessidades são preenchidas, a criança adquire maturidade física, emocional e relacional, que se generaliza e manifesta, quando adulta, em autoconfiança evidente nas suas relações sociais e laborais. Caso contrário, as possíveis consequências emocionais, sociais e físicas tornam-se específicas. Para Pesso, determinada necessidade não preenchida resulta em um problema físico característico.

Para que sejam satisfeitas, essas necessidades básicas precisam das seguintes mensagens vindas dos pais biológicos e expressas tácita e verbalmente (Pesso explica a diferença a nível neuropsicológico quando a criança não cresce com os pais):

No caso da 1º, a mensagem satisfatória deverá ser apresentada, tanto durante a gravidez como depois do nascimento da criança, assim: amamos e sentimo-nos bem com você, tomaremos conta de você, abraçaremos e alimentaremos você.

No caso da 2º, estamos aqui para ouvir, ensinar o que você precisa aprender, bem como a ajudaremos a entender as coisas da vida.

Na 3º, pode sentir medo, mas está protegida e segura conosco; não deixaremos que lhe façam mal.

Já na 4º, você tem um lugar no nosso coração, pertence a esse lar e estamos contentes que faça parte da nossa família.

No caso 5º, essa é a maneira como gostaríamos que fizesse as coisas; pode expressar emoções à nossa volta, pois suas emoções não são demasiadamente intensas para nós,mas sim especial para mim; respeito a sua individualidade, mas você pode ir e vir que estou aqui sempre; um dia partirá e aceitamos que seja separado/a de nós, pois sabemos que o que quer é importante.

Pesso é o primeiro a falar de “pais ideais”. Todos gostariam de tê-los tido e de serem assim, mas, por mais que nos tenham amado ou que tenhamos cuidado dos nossos filhos, ninguém é perfeito e as cicatrizes ficam. A terapia “pbsp” oferece reparações eficazes. Eu a coloco em outras “poderosas”, ou seja, terapias para além da conversa.

Se quiser comentar, perguntar ou marcar uma consulta,telefone ou envie-me um e-mail.

Para mais dicas e recomendações, permitam-me recomendar os meus dois e-books e o vídeo, respectivamente:

  • “Autoestima e Relacionamentos – Segredos Essęnciais”;
  • “Autoestima – Ferramentas Indispensáveis”;
  • “Segredos Saborosos para um Bem-Estar Físico e Mental”-(http://www.ortigao.com/EbooksandVideos.en.html)

Rosario Ortigao, LMHC, MAC
Conselheira de Saúde Mental
407 628-1009
rosario@ortigao.com