Movimentação nos consulados dos EUA e aeroportos marca o ‘Dia D dos brasileiros’

Fila imensa no Consulado americano de São Paulo movimentou a segunda-feira

 

Foi uma segunda-feira atípica para os viajantes brasileiros nesta segunda-feira, dia 8, movimentando Consulados dos EUA e aeroportos, após 20 meses de paralisação. A movimentação intensa, denominada o “Dia D dos brasileiros”, marcou a abertura das fronteiras americanas, com a retomada do turismo no Brasil

 

Da Redação

Foi uma segunda-feira, 8, movimentada nos aeroportos e Consulados dos EUA no Brasil, data denominada o “Dia D dos brasileiros”, com a retomada das entrevistas e emissão de vistos – ou renovação –, e de viajantes fazendo filas para o check in de embarque para vários destinos do território americano. Um dia atípico, após 20 meses de paralisação total – exceto para casos específicos –, desde que os EUA fecharam as fronteiras para o Brasil na pandemia – dia 29 de maio de 2020.

 

Agito no Aeroporto de Cumbica – Em São Paulo, por exemplo, o Consulado dos EUA realizou cerca de 700 entrevistas para emissão de visto nesta segunda-feira. Lembrando que desde maio do ano passado, por causa da pandemia, o serviço estava com vagas limitadas, com prioridade apenas para pessoas em situação de emergência, como as que iam para funerais de familiares ou para tratamento médico, além de vistos estudantis.

Localizado na Chácara Santo Antônio, na zona Sul de São Paulo, o Consulado registrou longas filas. O horário de atendimento foi de 7h30 às 12h neste primeiro dia, mas pode mudar ao longo da semana, de acordo com a demanda, informaram autoridades consulares.

A retomada integral do serviço também vale para quem precisa renovar o documento. Os vistos serão emitidos ou renovados para quem se vacinou contra a Covid-19. O número de atendentes é insuficiente para atender a demanda de brasileiros, mas, ais poucos, disse o Consulado, estão sendo requisitados reforços.

E para se conseguir o visto os viajantes estrangeiros devem estar completamente imunizados contra a Covid-19, e precisam apresentar o comprovante de vacinação, além de um teste negativo para a doença, antes de embarcar ao país.

Em relação à vacina, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) determinou que serão aceitos os imunizantes aprovados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para uso emergencial, ou seja, todos os utilizados na campanha no Brasil.

O governo dos EUA também deve aceitar a entrada de pessoas que tenham tomado duas doses de imunizantes diferentes, no chamado “mix de vacinas”. Ou seja, um turista que tomou uma dose da Pfizer e outra da AstraZeneca poderá viajar.

Mesmo completamente imunizados, os viajantes terão que apresentar o teste negativo, feito até três dias antes do embarque. Cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais que não tenham se vacinado precisam apresentar apenas um teste negativo, feito até um dia antes do embarque.

Crianças e adolescentes de até 17 anos não precisam apresentar o comprovante de vacinação, mas devem ter um teste negativo para Covid-19.

 

Aeroportos movimentados

Nos aeroportos do Brasil uma grande movimentação de brasileiros rumo aos EUA, o que denominava a emoção daqueles que não puderam viajar nestes 20 meses para rever parentes e amigos. Era visível a alegria e ansiedade dos viajantes, que formavam longas filas no embarque – a retomada do turismo brasileiro estava bem animada nesse primeiro dia.

Serviço

Atenção, os melhores pacotes de viagem para os EUA você encontra no Guia de Orlando Viagens.

Compre direto nos EUA. Clique aqui para acessar.