Morre em São Paulo o ator Tarcísio Meira, vítima da Covid, aos 85 anos  

Tarcísio Meira estava intubado e apresentava quadro grave respiratório, segundo boletim médico

 

Em estado grave, vítima da Covid-19, o ator Tarcísio Meira, de 85 anos, estava internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele morreu na manhã desta quinta-feira. Sua esposa, a atriz Glória Menezes, de 86 anos, continua hospitalizada – vítima da Covid –, mas com estado de saúde estável, segundo boletim médico 

 

Da Redação 

Morreu na manhã desta quinta-feira, em São Paulo, o ator Tarcísio Meira, vítima da Covid-19, aos 85 anos. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da cidade, em tratamento contra a doença – o ator chegou intubado ao hospital, com um quadro respiratório grave, segundo boletim médico. Ele fez hemodiálise contínua. 

 

Glória e Tarcísio, um amor exemplar – No mesmo dia, Glória Menezes, de 86 anos, esposa do ator, também deu entrada no Albert Einstein, vítima da Covid, mas o seu quadro era bem melhor. De acordo com o boletim médico divulgado pelo hospital, a atriz está se recuperando e recebe auxílio de oxigênio via nasal. Ela está internada em um apartamento. 

Ambos receberam a 2ª dose da vacina contra Covid em março deste ano na cidade de Porto Feliz, no interior de São Paulo.  

Amigos e atores de Tarcísio e Glória lamentaram a morte do ator, um dos ícones da dramaturgia brasileira, que se destacou nas novelas e no cinema, com personagens inesquecíveis.  

 

História 

Personagens marcantes – Tarcísio Meira nasceu em São Paulo (SP) no dia 5 de outubro de 1935. Estreou na Globo em 1967 e trabalhou em mais de 60 programas, entre minisséries, especiais e novelas. 

Um dos mais reconhecidos nomes da atuação no Brasil, Tarcísio Meira tinha um currículo de mais de 60 trabalhos na televisão, entre novelas, seriados, minisséries, teleteatros e telefilmes, numa carreira que começou em 1961, na extinta TV Tupi. 

Também participou de 22 longas-metragens, dirigidos por cineastas como Glauber Rocha, Walter Hugo Khouri, Anselmo Duarte e Bruno Barreto, além de 31 peças de teatro.