Maksoud Plaza, ícone de São Paulo, fecha as portas após 42 anos

A suntuosidade do Maksoud Plaza Hotel, no coração de São Paulo, é um marco na história da cidade

Ícone da cidade de São Paulo, o Maksoud Plaza Hotel fecha as portas definitivamente, após 42 anos. Referência do glamour onde se hospedaram celebridades como Michael Jackson, Margareth Thatcher, Frank Sinatra e Rolling Stones, é o fim de uma batalha judicial avaliada em R$ 81 milhões 

Da Redação

O lendário Maksoud Plaza Hotel – ícone de São Paulo –, que hospedou celebridades como Michael Jackson, a primeira-ministra Margareth Thatcher, Frank Sinatra, os Rolling Stones, Ray Charles, a atriz francesa Catherine Deneuve, fecha as portas após 42 anos. Na segunda-feira, 6, quando os últimos hóspedes deixaram o local, funcionários se abraçaram, lamentando o fim daquele que foi uma referência do Brasil em outros países.

Operando com 20% da capacidade, a “HM Hotéis”, administradora do Maksoud disse em comunicado que o hotel não resistiu aos prejuízos financeiros provocado pelo fechamento durante o período mais crítico da pandemia. No ano passado, por conta das dívidas, a administradora entrou com um pedido de recuperação judicial avaliado em R$ 81 milhões, excluindo as dívidas tributárias, junto à Justiça de São Paulo.

Inaugurado em 1979, o hotel foi o primeiro cinco estrelas de São Paulo – também o pioneiro do país a ter atrium lobby e elevadores panorâmicos. Fank Sinatra quando se apresentou no Salão Nobre do hotel, foi um sucesso, criando o “Frank Bar”, onde outras estrelas da música se apresentaram para uma seleta plateia. E hospedar-se no Maksoud Plaza era uma referência, a tradução de status, afinal, quem ficou lá foi o ator egípcio Omar Sharif, protagonista do filme “Doutor Jivago”. Sharif foi indicado ao Oscar de melhor coadjuvante por “Lawrence da Arábia”.

A cantora norte-americana Sheryl Crow deu uma entrevista coletiva no Maksoud Plaza Hotel, em São Paulo. Outro hóspede que aproveitou as dependências do Maksoud para conceder entrevistas foi o diretor Quentin Tarantino, famoso por filmes como “Pulp Fiction”.

Ao longo dos últimos 42 anos, artistas brasileiros também se hospedaram no Maksoud Plaza, especialmente nas décadas de 70 e 80, como João Gilberto. Há registros de show de Gonzaguinha e de Martinho da Vila Maksoud Plaza hospedou ainda os príncipes Rainier e Albert, e o diretor espanhol Pedro Almodóvar, entre tantos outros.

Os clientes que tinham reservas futuras serão reembolsados. A HM Hotéis diz que prosseguirá no segmento de hospitalidade, utilizando a marca Maksoud Plaza. A empresa busca parceiros para um projeto com a marca em um novo endereço

Batalha judicial

Com a recuperação judicial, as empresas conseguiram reduzir e alongar o prazo de pagamento das dívidas, utilizando-se de imóveis que compunham o patrimônio do grupo.

As dívidas incluídas na recuperação foram reduzidas pela metade e parceladas para pagamento em até 23 anos – com exceção dos créditos trabalhistas, que serão pagos em até 12 meses.

O grupo também renegociou outros débitos herdados pela HM Hotéis que não estavam incluídos no processo, como dívidas tributárias. O endividamento fiscal federal total do grupo foi reduzido em mais de 60% e o saldo remanescente parcelado em até 10 anos.

No caso do hotel, o prédio e seu terreno foram arrematados em 2011, em leilão da Justiça do Trabalho, para pagar dívidas trabalhistas do grupo.

O leilão, porém, foi suspenso pela Justiça, e as partes entraram em acordo para encerrar a disputa judicial. O grupo seguirá com a marca, mas o prédio deverá ser entregue até o final do ano.