Major da PMDF é furtado durante viagem para a Disney

Major da PMDF é furtado durante viagem para a Disney

Os filhos de Márcio Vasconcelos ficaram desesperados ao perceber que perderam tudo

Família chegou em van alugada e percebeu que suas oito malas e duas mochilas haviam sido levadas Arquivo Pessoal
Família chegou em van alugada e percebeu que suas oito malas e duas mochilas haviam sido levadas
Arquivo Pessoal

O major da PMDF (Polícia Militar do Distrito Federal) Márcio Vasconcelos, 41, foi assaltado no dia 21 de outubro em Orlando, nos Estados Unidos, durante uma viagem para a Disney. Ele estava com a esposa e os dois filhos, de 7 e 11 anos, desde o dia 13 de outubro na cidade. A família passou a primeira semana de viagem dentro do complexo Disney, chamado All Star Movie Resort, para visitar todos os parques do local. Contudo, decidiram conhecer também os parques de fora da Disney (Universal, IOA, Sea World), quando “o sonho virou pesadelo”.

O major alugou uma Van, chamada Town & Country da Chrysler, a fim de facilitar a mudança de hotel, e, após passar 5 horas em um outlet, seguiu em direção ao local. Antes do check in, estacionou o veículo com suas 8 malas e 2 mochilas em frente à entrada principal de uma loja de artigos para casa, chamada Bed Bath & Beyond, após cerca de uma hora, retornou com sua família ao local e percebeu que os bancos da van estavam abaixados e que toda sua bagagem havia sido levada: mais de 5.500 dólares em compras.

— As crianças gritaram. Entraram em pânico por várias razões, primeiro porque dentro das malas estavam os sonhos de toda criança que viaja para a Disney: brinquedos, jogos de vídeo game, roupas que escolheram, tênis. Depois, porque se sentiram inseguros. Para eles, essas coisas só acontecem em filmes de bandidos. Fiquei na hora sem reação, demorei uns segundos para cair a ficha que realmente tínhamos sido furtados. É uma sensação difícil de descrever, um misto de impotência, raiva e desespero.

Por sorte, o major Vasconcelos estava com seu passaporte no bolso e, com a ajuda de um brasileiro que trabalha em um ponto de apoio ao turista, conseguiu cancelar todos os seus cartões de crédito. Porém, sua esposa e seus filhos haviam deixado os passaportes dentro de uma mochila, que também foi levada pelos suspeitos. Então, foi preciso viajar para a Miami e pedir ajuda ao consulado do Brasil para conseguir autorização de retorno, o que para eles se tornou prioridade.

— Não acho que tenha sido uma escolha aleatória do nosso carro. Penso que em algum momento fomos seguidos. Talvez da última parada onde fizemos umas compras e abrimos o porta-malas do carro no local do furto. Não tiraram as coisas pelo porta-malas porque seriam vistos. Abriram a porta lateral, que é de correr, na horizontal, baixaram os bancos e devem ter transferido tudo para um carro com as mesmas características: de porta lateral estacionado ao lado do carro.

Após conseguir os documentos no consulado, o major viajou mais 4h de carro para voltar a Orlando e seguir com o roteiro da viagem.

— Ficamos muito abalados e muito tristes pelo ocorrido, muito mais pelas crianças que estavam curtindo o tão sonhado passeio. Muitas famílias brasileiras viajam para Orlando achando que isso não acontece. Nos precavemos muito no hotel, pois já havíamos lido sobre muitos casos de furto, mas não imaginávamos que aconteceria furtando nosso carro, em um local movimentado. Fica o alerta, foi um sonho que de certa forma se tornou um pesadelo, principalmente para as crianças.

O major foi à polícia local e vai dar entrada junto à cia de seguros para reaver parte do prejuízo.

Fonte: noticias.r7.com