Líderes religiosos em Orlando reúnem recursos para vítimas do furacão Fiona

Alimentos não perecíveis, remédios e roupas estão sendo coletados para ajudar as vítimas do furacão em Porto Rico

Após a tragédia que devastou Porto Rico, com a passagem do furacão Fiona, líderes religiosos e organizações em Orlando estão se mobilizando para reunir recursos para ajudar as vítimas do desastre

Da Redação – É crítica à situação da população de Porto Rico, que enfrenta grandes danos após a passagem do furacão Fiona que foi devastador no último domingo. E menos de 24 horas após a tragédia, líderes religiosos e organizações em Orlando estão se mobilizando para reunir recursos para ajudar as vítimas da catástrofe.

Estima-se que mais de 1 milhão de porto-riquenhos estejam sem energia, e a companhia de energia da ilha disse que levará dias para restaurá-la para todos. Com isso, o reverendo Jose Rodriguez, padre episcopal da Igreja Episcopal Cristo Rei, em Azalea Park, disse que famílias na ilha se encontram em situação crítica e que necessitam de ajuda imediata. “A ilha precisa de recursos. A ilha precisa de infraestrutura. A ilha precisa de ajuda”, disse Rodriguez.

______continua após a publicidade_______

seguro

O padre Rodriguez e outros líderes em Orlando estão incentivando as pessoas a doarem para organizações confiáveis ​​enquanto esperam e veem como podem alocar dinheiro e itens dependendo de quais bens são necessários em quais lugares. “Tenho contatos em Porto Rico. Estamos esperando para ver se há algum êxodo”, disse Ortiz. “Estamos basicamente esperando. Estamos de prontidão”.

Rodriguez disse que a devastação em Porto Rico é um lembrete doloroso do que muitos passaram há cinco anos. Ele disse que muitas pessoas ainda precisam de ajuda.

Kissimmee em ação

Já a “Igreja de Deus”, localizada na Rua Flamboyan, 2550, em Kissimmee, coleta fraldas, produtos de higiene pessoal, kits de primeiros socorros para ajudar as vítimas do furacão Fiona. A mobilização conta com apoio de moradores e demais voluntários que não medem esforços para a arrecadação de alimentos não perecíveis. Os itens podem ser deixados na igreja das 8h às 18h.

“O momento desta tempestade é extremamente traumático, pois coincide muito de perto com a passagem do furacão Hugo em 1989 e o 5º aniversário do ataque do furacão Maria na ilha”, disse a comissária do condado de Osceola, Viviana Janer, em um comunicado.



____________________publicidade___________________

seguro

tarot

anuncie