Lições deixadas pelo filho no livro do Pastor Nassiff

Lições deixadas pelo filho no livro do Pastor Nassiff

Um relato emocionante no livro “Rafa – Um Anjo Morou Lá em Casa”, escrito pelo Pastor Nivaldo Nassiff em memória do filho, com síndrome de Down, que faleceu aos 31 anos, no dia 2 de Maio de 2017

Edição de fevereiro/2018 – pág. 05 e 06

Lições deixadas pelo filho no livro do Pastor Nassiff

“Andei pelo vale da sombra e da morte. As minhas brigas com Deus me fizeram entender o seu poder e vontade, compreender que nada acontece sem a sua permissão, mesmo nos momentos mais cruciais de nossas vidas”, externou o Pastor Nivaldo Nassiff, da “Ministério Brasileiro da First Baptist de Orlando”, que escreveu e publica o comovente livro, “Rafa – Um Anjo Morou Lá em Casa”, em memória do filho, Rafael Nassiff, com síndrome de Down, que faleceu aos 31 anos, vítima de trombose. “Quando um filho perde os pais ele fica órfão, a esposa que perde o marido fica viúva, mas quando os pais perdem um filho, não há uma palavra para denominar essa dor. Eu criei essa palavra, na tentativa de explicar tal tipo de dor: desfilhamento”, comenta o pastor.

“Viver pela fé, no momento da perda de um filho, é muito difícil. Hoje eu entendo que precisei ter fé depois da morte do meu filho. Foram dias de dor para mim, o pai, e para a minha esposa, Carmen Lúcia Nassiff. O livro foi escrito para orientar os pais que têm filhos com necessidades especiais. O livro biográfico conta dos ensinamentos que tivemos com o Rafa, que durante sua vida (e ainda em seus últimos mementos de vida) nos passou mensagens incríveis. Foram as lições de um anjo, desabafa Nassiff.

Lembra o Pastor Nassiff que o Rafa, como era carinhosamente chamado pelos pais, pelos irmãos e pelos amigos, foi vítima de uma bactéria que exigiu uma grande luta e, mesmo depois de livre daquela bactéria, precisou de uma cirurgia reparadora, como prevenção a futuros ataques da mesma bactéria. “O Rafa passou por uma cirurgia importante e vinha se recuperando bem, mas no quarto dia, já de alta hospitalar, ele foi acometido por uma trombose que lhe tirou a vida”, fala emocionado. “Ainda estamos de luto, sentindo a sua falta” (pequena pausa).

“Fiquei em desespero quando a situação do meu filho se agravou. Clamei a Deus para que o salvasse, desse ao meu filho uma segunda chance, mas Deus tem seus planos. Deus curou cego, ressuscitou Lázaro, mas não salvou o Rafa. São os seus desígnios, aceitei a sua vontade”, fala.

O livro brinda ensinos para a vida. Rafa tinha seu pessoal estilo de vida e pessoal cosmovisão. O livro é uma coletânea de lições aprendidas, que contam a história de vida de Rafa de forma divertida, mas extremamente pedagógica. Por exemplo: Um dia quando o Rafa estava no banheiro, a porta estava aberta, então lhe perguntei se precisava de ajuda. Ele me respondeu prontamente: ‘Cada um cuida do seu traseiro’. Foi à maneira simples do meu filho dizer para que cada um deve cuidar de sua própria vida. Assim, escrevemos um parágrafo sobre este tema. E tantas outras divertidas histórias do “estilo de vida daquele anjo”. Mas, o livro também conta sobre nosso tempo de dor e perda. E ainda, como estamos vivendo e convivendo com os espaços vazios dele; com o silêncio de nossa casa, porquanto ele cantava alto todos os dias. Já não mais ouvimos seus passos pelos corredores da casa. E, o livro conta sobre o porvir. Sobre a esperança do re-encontro que será eterno então.

O livro “Rafa – Um Anjo Morou Lá em Casa”, segundo o Pastor Nassif, já está no site oficial da Amazon.com e será traduzido ainda este ano para o inglês e para o espanhol. Também estará disponível no Brasil em fins de Março, tanto na Amazon.com.br, quanto no Mercado Livre e Estante Virtual.

Encontro com brasileiros

À frente do culto para brasileiros, na “First Baptist de Orlando”, que reúne seiscentos emigrantes aos domingos, às 10h, o Pastor Nassiff enfatiza o trabalho realizado pelo “Centro de Aconselhamento” disponibilizado pela igreja para orientar e fortalecer as famílias de brasileiros que chegam a Orlando. “Uma família e mesmo um indivíduo que se estabelece nos Estados Unidos, especificamente em Orlando, sente saudade de casa, dos parentes que ficaram no Brasil. Aqui é outro mundo, outras regras e isso provoca um choque transcultural. Muitos permanecem aqui com visto de turista, extrapolam a permanência e sabem dos riscos que correm”, alerta o pastor.

Rafa_Livro2 - Jornal Brasileiro em Orlando, Florida, EUA

“A situação de incerteza para o imigrante indocumentado gera pânico e tristeza. E o adicional do medo e, geralmente, uma situação como essa gera conflito entre o casal, os filhos percebem a desestabilização dos pais, o que não é bom. A igreja tem um ‘Centro de Aconselhamento’ que atende pessoas nessas condições. Eu particularmente, duas vezes por semana atendo brasileiros com dificuldades. Cada qual com a sua história, seja problema com o alcoolismo, de divórcio, enfim, casos que pioram a vida dessas pessoas”, complementa.

“É importante lembrar que esse atendimento não é apenas para os membros da igreja, mas para pessoas na comunidade de forma geral. A igreja é uma associação que atende os “não associados”, acrescenta. “A ‘First Baptist’ tem um Departamento de Ajuda com advogados para orientar a Comunidade, também ajudamos com a compra de mochilas e de material escolar para as crianças”.

Segundo o Pastor Nassiff, a “First Baptist de Orlando” realiza uma série de eventos mobilizando os fieis, incluindo caminhadas, volta ciclística, pique nique, entre outras atividades, em trabalhos interativos. Em dezembro de 2017, por exemplo, “realizamos a ‘Copa Kaká’ com a presença do jogador Kaká, quando foram disputados jogos entre a Seleção Brasileira e a Seleção hispânica. O Kaká foi o nosso convidado, ele que foi membro da igreja enquanto morou em Orlando, e que na ocasião fez sua despedida do futebol, mas será sempre o nosso convidado”, ressalta Nassiff.

“Realizamos também reuniões caseiras, que chamamos de ‘grupos de vida’ que funcionam em residências espalhadas pela cidade. É uma forma de alcançar outros brasileiros nessas reuniões, que depois passam a frequentar a nossa igreja quando tomam conhecimento da seriedade do nosso trabalho”, alerta o pastor. “E quando vêm a nossa igreja conhecem um ambiente seguro, com pessoas de boa índole. Hoje temos em nosso auditório católicos, espíritas, muçulmanos e judeus. Todos são bem-vindos porque não fazemos acepção de pessoas ou religião”, conta. “Até o final do ano vamos ter mil pessoas frequentando os nossos cultos”.

“Muitos dos brasileiros que chegam aos Estados Unidos vêm em busca do sonho americano. Foi feita uma estatística pelo governo da Flórida e levantou-se que sessenta por cento do mercado varegista de consumo na Flórida é alimentado por brasileiros. E se o Brasil está mal, Orlando também vai mal”, avisa Nassiff. “O contingente de americanos que visita a Flórida não vai ao outlet ou frequenta restaurantes brasileiros. Os americanos não consomem nada do que os brasileiros buscam nas lojas. Orlando aprecia demais o turista do brasileiro”.

“O Brasil está se recuperando, melhorando economicamente, embora ainda sinalize a insegurança. Com isso, a classe média alta investe em Orlando, os turistas estão voltando gradativamente, aquecendo outlets, restaurantes e shoppings”, comemora.

Natural da cidade de São Paulo, Pastor Nivaldo Nassiff morou sete anos em Curitiba (PR), e está há 16 anos nos EUA. Em outubro de 2012 iniciou culto para brasileiros na “First Baptist de Orlando”, reunindo apenas cinquenta brasileiros. Posteriormente, houve um crescimento considerável de brasileiros que frequentam os cultos – 600 pessoas –, a que ele atribui ao alto índice de imigrantes hoje vivendo na cidade de Orlando.

Serviço

“First Baptist de Orlando”

3000 S John Young Pkwy, Orlando, FL 32805

Culto em português – domingo 10h