Isolamento térmico

Isolamento térmico

voltar

NOV/15 – pág. 31

sua_casa_lino_isolamento-termico

Isolamento térmico é um investimento em eficiência de energia para reduzir o consumo de energia no aquecimento e esfriamento da casa.
Existem alguns termos usados para descrever e quantificar a performance térmica da insulação: R-value (valor) e a medida da resistência do material térmico a ser usado. Todos os produtos de isolamento térmico tem um R-value de medida. Quanto maior o valor de isolamento térmico (R-value), maior é a capacidade de insolar termicamente. Em outras palavras, o calor penetrará as paredes em velocidade menor, mantendo assim a temperatura mais adequada.

Fibra e isopor são alguns dos tipos de material de isolamento térmico. A fibra de vidro normalmente é vendida em rolos que são colocados dentro das paredes e teto (entre as estruturas/”studs” de madeira ou metal) e depois revestidos com o “drywall”. O isopor também é usado em placas que ficam entre as estruturas, normalmente instalado em paredes de concreto. Existe, ainda, a insulação, chamada de “blow-insulation”, ou seja, ela vem em bolsas que é colocada em uma máquina de soprar e aplicada no ático da casa. O material que se usa neste tipo de isolamento térmico é feito de celulose – uma fibra comumente fabricada de madeira reciclada ou papel e tratada com retardante de fogo. A celulose tem um R-value de aproximadamente R-3.5 por polegada, dependendo de qual a densidade que ficou após a instalação.

O “foam insulation”, que é o isopor, é normalmente feito de polystyrene (geralmente azul, rosa ou cinza) e polyisocyanurate (usualmente em um tipo de material que parece “papel alumínio”), que cobre a placa de isopor (tamanhos de 4 pés por 8 pés). Os materiais feitos de isopor (polystyrene) têm uma capacidade de isolamento de R4.8 por cada polegada enquanto que, se for com uma camada de “papel alumínio” no isopor, este valor sobe para R6.0 por polegada. Com o tempo, após a exposição muito grande dos raios de sol que – através da parede – transferem calor, a insulação começará a se deteriorar, diminuindo seu valor original. As juntas entre as placas também têm que ser muito bem seladas com um “tape” colante para evitar um movimento de ar entre elas.

Os “spray foams” estão sendo mais usados atualmente em construções modernas devido à maior R-value por polegada (R-5.9) e a habilidade que eles têm de penetrar os espaços e buracos, principalmente em portas, janelas e instalações elétricas/hidráulicas/sanitárias.

Os dutos de ar-condicionado que ficam no ático também são insulados com fibra de vidro, revestidos por dentro dos dutos que, por sua vez, são revestidos de um tipo de “foil insulation”, ou seja, papel alumínio comercial.

Se a sua casa é antiga, sugiro que peça a um profissional para saber se o isolamento térmico está em boas condições. Ele verificará se os dutos de ar-condicionado do ático estão com furos ou se falta o produto de fibra de vidro, qual o tipo de insulação do ático e se está em boas condições, assim como também nas paredes. Antigamente, não se usavam os produtos que existem no mercado hoje e, às vezes, nenhuma insulação nas paredes, pois não havia as normas (códigos) de construção exigidas atualmente.

Para ter uma casa com consumo eficiente de energia, pode-se pedir a um profissional para verificar se a casa está com isolamento térmico em bom estado, resultando, talvez, em economia da conta de luz no final do mês.


Lino Cervino
Engenheiro Civil no Brasil e State 
Certified General Contractor nos EUA.
www.focusbulders.net
linocervino@nossagente.net