Halloween

voltar

OUT/12 – pág. 64

Muitos de nós, brasileiros, não entendemos o motivo das comemorações do Halloween, a não ser através das brincadeiras das crianças e das suas tarefas escolares.

Essa história – trazida pelos imigrantes colonizadores que chegaram à América – tem mais de 2500 anos e foi sendo adaptada à medida que o tempo foi passando.

Estados Unidos, Inglaterra, Canadá e Irlanda aderiram as comemorações, mas a origem de tudo foi trazida pelos Celtas – povos que viviam nas regiões das Ilhas Britânicas, da Escandinávia e da Europa Ocidental – que acreditavam que, na noite de 31 de outubro, os espíritos dos mortos regressavam aos seus antigos lugares de origem para visitar os vivos.

Para evitar que isso acontecesse, as pessoas enfeitavam suas casas com objetos assustadores para assim afastá-los.

Na sua origem, os cristãos festejavam a “Todos os Mártires” e a festa era em homenagem a “todos os Santos”.

Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV passou a celebrar essa comemoração no primeiro dia de novembro.

Assim, a Festa de Todos os Santos dentro da cultura inglesa se traduziu como All Hallow’s Even (vigília de todos os Santos) e, com o passar do tempo, mudou para All Hallow Even e, posteriormente, para a forma atual Halloween.

Simboliza a entrada do outono, quando a natureza vai morrendo pouco a pouco e prepara-se para a chegada do inverno.

Estes são os significados dos elementos simbólicos e das cores:

  • abóboras: fertilidade e sabedoria;
  • velas: servem para iluminar o caminho dos espíritos;
  • gatos pretos: dizem que as bruxas se transformam em gatos pretos;
  • vassouras: simbolizam a limpeza de tudo que for negativo;
  • morcego: conseguem enxergar além das aparências e ver a essência das pessoas;
  • laranja: vitalidade;
  • preto: cor dos magos e das bruxas;
  • roxo: representa a magia das celebrações.

Por hoje é só! Não esqueçam: reservem as balas e os doces para as crianças ou aguentem as travessuras.

Receitas:

Cleide Rotondo
cleide@nossagente.net