Golpe antigo volta Mercado Imobiliário

Golpe antigo volta Mercado Imobiliário

voltar

JUL/2016 – pág. 33

 sua_casa_golpe

Hoje falaremos sobre um golpe muito explorado há alguns anos e que, infelizmente, está voltando.

Vamos relembrar quando aconteceu a queda do mercado imobiliário e algumas tragédias que acompanharam essa fase. Nos tempos de mercado em alta, muitos investiam para realizar um sonho ou para tornar-se um novo investidor. Esses novos investidores nem sempre sabiam o que estavam fazendo ou quais requisitos eram necessários para se tornar um investidor da maneira correta. Eles acompanhavam o que o mercado oferecia, pensando que isso nunca teria um fim. No entanto, o “fim” chegou antes do esperado e os “pegou” totalmente despreparados. Naquela época, comprava-se um imóvel e o revendia com grandes lucros. Quando o mercado começou a mudar, a rapidez de venda foi sendo reduzida até que esses investidores tiveram que traçar um plano “B”.

Plano “B”? Qual seria? Talvez alugar imóveis? Não, esse plano era inexistente, pois, mesmo que se resolvesse alugar o imóvel, deveria ter se verificado antes como estava a procura para alugá-lo, e isso não aconteceu na época da compra do imóvel. Investidores têm que estudar o imóvel que comprará: em primeiro lugar, pensar na área; em segundo lugar, estar preparado para gastos necessários para manter o imóvel até ser alugado ou vendido.

Qual seria o próximo passo? Como os novos investidores não conseguiam vender os imóveis, tentaram alugá-los. Infelizmente, todos partilhavam da mesma situação e tomaram as mesmas atitudes. A grande concorrência e a oferta de imóveis muito alta fizeram com que os valores do aluguel fossem reduzidos. Os investidores acabaram parando de pagar os imóveis e os perderam para os bancos. Como esse processo de retomada do banco demora muito anos, os imóveis ficaram muito tempo vazios (sem inspeção), passando a ser o sonho dos bandidos. Estes chegavam, trocavam as fechaduras das portas ou, simplesmente, faziam cópias das chaves. Anunciavam os imóveis em alguns sites(não nos mais conhecidos), preparavam um contrato falso e recebiam o dinheiro dos futuros inquilinos. Muitos desses inquilinos chegaram a mudar para os imóveis, somente descobrindo a falcatrua quando a polícia vinha para tirá-los de suas moradias. Que situação! Sem imóvel, sem dinheiro. “Passado” triste que está voltando a ser “presente”.

Há duas semanas, uma casa seminova, com carpete e pintura novos, foi listada (pela internet – MLS, às 22h, da quinta-feira) em uma área muito procurada. Casa com 3 quartos e 2 banheiros. Preço do aluguel: $1350.00/mês. No dia seguinte, já havia pessoas interessadas em conhecer a casa. O telefone não parava de tocar e o e-mail estava cheio de pedidos para “ver” a casa. Uma casa listada no MLS, automaticamente, aparecerá no Realtor.com, Zillow, Trulia, entre outros sites conhecidos e também não tão conhecidos.

Essa casa foi visitada por mais de 15 interessados em um mesmo dia. De repente, chegou uma família sem horário marcado para conhecê-la, dizendo que havia conversado com o proprietário que autorizara a visita ao imóvel. Imediatamente, percebi algo errado e disse-lhes que eu era a única responsável para alugá-la, portanto, deveria estar acontecendo algum engano. A família me disse que viu fotos da casa no site apartments.com, por $ 700.00 (com água e energia inclusas).
Chamamos a polícia e ela ficou de me contatar, pois não era um assunto emergencial. Continuei na casa, pois ainda havia outros interessados agendados. Novamente a mesma situação: outra família tinha visto a casa no apartmentfinders.com. Novamente, liguei para a polícia que, desta vez, mandou um detetive falar comigo. Ele me contou que esse crime estava comum, os bandidos agem da seguinte forma: descobrem uma casa que está sendo alugada e colocam-na em alguns sites, vão até ela e trocam a fechadura. Alugam para o primeiro que a queira. Quando o verdadeiro proprietário descobre, os inquilinos já estão morando no imóvel e a chave do proprietário não funciona mais. O proprietário não terá problemas para conseguir tirar esse inquilino do imóvel, mas o inquilino não será reembolsado.

O detetive pediu para que eu colocasse uma placa na janela informando que eu era a responsável pela casa e que havia pessoas de má índole tentando enganar “futuros” inquilinos, bem como para contatar os sites com essas falsas propagandas para retirá-los imediatamente. Infelizmente, mais uma família veio visitar a casa e, desta vez, o preço do aluguel era $900,00 e o nome do proprietário diferente das outras duas famílias.

Cuidados

Proprietário: verifique todos os dias em quais sites seu imóvel está sendo anunciado, converse com seu Realtor para passar na casa de vez em quando, avise os vizinhos que a casa está sendo alugada e que, se notarem algum problema, entrem em contato com você ou seu corretor.

Inquilino: procure um imóvel nos sites mais conhecidos – Realtor.com, Zillow, Trulia etc. Se verificar em sites não tão conhecidos, compare-os com aqueles confiáveis. Não pague nada adiantado. Não envie dinheiro para a conta de alguém, principalmente via Western Union. Se o preço for muito abaixo do mercado, desconfie. Se ligar e a pessoa falar que não é possível conhecer a casa por dentro, fique atento. Se você estiver desconfiado, pergunte mais. Peça um cartão pessoal que mostre nome completo e a companhia que essa pessoa representa, assim se pode fazer uma busca na internet. Percebendo algo errado, ligue para a polícia e denuncie.


VeraMendoncaCOLOR

Vera Mendonça – Realtor
(407)367-8711
vera@nossagente.net