Financiamento de Imóveis para Estrangeiros

voltar

AGO/12 – pág. 34

Tenho recebido muitos telefonemas e e-mails questionando se existe alguma possibilidade de se financiar um imóvel nos Estados Unidos. Felizmente, a resposta é positiva, ajudando muitos a realizarem o sonho de ter um imóvel de férias ou investimento na terra do tio Sam.

Os bancos exigem 30% de entrada em casos de financiamento de imóveis residenciais e 50% de entrada em caso de imóveis comerciais. Deve-se comprovar renda para manter as prestações mensais, emprego fixo, dinheiro para o closing (venda final, que inclui taxas, seguro, IPTU etc.) e outras informações.

Quanto aos condomínios de apartamentos, dificilmente eles são aprovados para compra com empréstimo. Esse tipo de empréstimo segue o mesmo padrão daquele para americano, em que poucos condomínios de apartamentos são aprovados para financiamento.

Os tipos de empréstimos oferecidos aos estrangeiros são de 15 e 30 anos, que podem ter juros fixos ou flutuantes. Os brasileiros, ao contrário dos americanos, ficam apavorados com uma dívida muito longa. Por esse motivo, muitos decidem optar pelo plano de 30 anos com juros flutuantes: nos 5 primeiros anos, os juros são fixos; depois dessa data, haverá reajuste com os juros disponíveis naquela data. Muitos brasileiros quitam o seu imóvel no prazo de 5 anos, por isso, escolhem esse empréstimo, que oferece juros mais baixos do que se você tiver um empréstimo de 30 anos fixos. Em minha opinião, só é recomendável para os compradores que têm planos para quitar o seu imóvel por volta dos 5 anos. Lembrem-se de que estamos com os juros mais baixos da história americana.

É importante verificar que o seu empréstimo não tenha algum tipo de penalidade se você desejar quitar o seu imóvel, especialmente se você optar pelos juros flutuantes.

No caso de a opção ser feita pelo empréstimo de 15 anos fixos, os seus juros serão baixos, mas, devido ao tempo que é 50% mais curto do que o normal para o padrão americano, as prestações serão mais altas.

Em caso de se optar por 30 anos fixos, os juros serão um pouco maiores do que os de 15 anos fixos, mas as suas prestações serão mais baixas. Nada o impedirá de enviar dinheiro extra ao principal de seu empréstimo sempre que desejar.

Outra opção é que você poderá pagar uma prestação a mais por ano e a sua dívida cairá (em média) de 30 anos para mais ou menos 22 anos.

Aproveitem as ótimas oportunidades com os baixos preços dos imóveis e baixos juros para adquirir a sua propriedade agora.

Vera Mendonça – Realtor
(407)367-8711
vera@nossagente.net