Faces of Florida Dreamers é uma reflexão sobre aqueles que precisam de uma chance

Faces of Florida Dreamers é uma reflexão sobre aqueles que precisam de uma chance

Documentário desenvolvido por estudantes da Flórida Central mostra a realidade de sonhadores que estão próximos de nós

Edição de abril/2018 – pág. 08

Faces of Florida Dreamers é uma reflexão sobre aqueles que precisam de uma chance

Por Geovany Dias

“Nós não queremos nada além de uma vida normal. Não somos criminosos. Pagamos taxas e contribuímos. Queremos que as pessoas aí fora saibam disso”. As palavras são de Itália Rico Hurtado, de 27 anos, que nasceu na Colômbia e veio para os Estados Unidos aos 8 anos. Hoje estudante de Ciências Biológicas, ela e outros 5 estudantes da Flórida Central são os personagens principais do documentário Faces of Florida Dreamers, apresentado na quinta-feira (5), no auditório da Rollins College. O filme com 40 minutos de duração, apresentado pela primeira vez para convidados especiais, mostra como a instabilidade do Deferred Action for Childhood Arrivals – mais conhecido como Daca – é uma questão que põe em risco o futuro de centenas de milhares de jovens em todos os Estados Unidos.

A ideia nasceu em meio ao conturbado momento político que o Daca vivencia. Diante de tantas questões ideológicas e sociais, está o futuro de pessoas reais como os jovens mostrados no documentário que compartilham não só a energia de estudantes de sucesso, mas também a esperança de que o seu futuro não seja comprometido. “Começamos a desenvolver o projeto em agosto do ano passado. Entramos em contato entre nós mesmos, entre grupos de bate-papo que compartilhamos e, de janeiro pra cá, trabalhamos duro no projeto”, explica Itália, que também trabalhou na edição do documentário.

A produção é de Fernan Lauro Gregorio e, além de Itália, Ivan Vazquez, Josh Bolona, Lizeth Elizondo, Ivis Rodriguez e Astrid Rodriguez são os sonhadores entrevistados no filme. Faces of Florida Dreamers também tem uma página oficial no Instagram que divulga detalhes sobre a produção e exibição do filme. “Estamos trabalhando em alguns ajustes do material que já temos para uma exibição ainda mais representativa na Universidade da Flórida Central. Se tudo der certo, ainda em maio teremos mais um evento para divulgar o filme”, conta Itália com entusiasmo.


Para aqueles que não conhecem com detalhes os desafios pelos quais os sonhadores passam, o filme é a oportunidade de se sensibilizar e se posicionar diante da causa. De acordo com a Agência Reuters, os EUA somam hoje cerca de 750 mil Dreamers, jovens imigrantes que viveram a vida inteira em terras americanas e construíram aqui a sua história. “Cada dia é uma batalha nova. Às vezes, eu saio sem ter a certeza se meus pais vão estar em casa quando eu chegar. E, com esse trabalho, nós queremos mostrar às pessoas o poder que elas têm ao votarem e elegerem políticos que possam apoiar a causa e mudar essa realidade. Queremos dar voz àqueles que não têm voz”, conta Itália emocionada.