Ex-presidente do Brasil, Michel Temer, é preso em São Paulo

Ex-presidente do Brasil, Michel Temer, é preso em São Paulo

O político responde a 10 inquéritos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Geovany Dias – da Redação

A notícia da prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) pegou o Brasil de surpresa logo no fim da manhã desta quarta (21). Temer foi preso por agentes da polícia federal por volta das 11 da manhã logo após ter saído de casa, no bairro de Pinheiros, região da Zona Oeste de São Paulo. O carro do ex-presidente foi interceptado e ele foi conduzido direto para o aeroporto de Guarulhos, onde fez exame de corpo de delito na Polícia Federal e foi levado para o Rio de Janeiro, estado de onde o mandado de prisão preventiva foi emitido, pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas.

A prisão de Temer vem após as atuações de três operações ligadas à Lava-Jato, que investigaram as obras de construção da usina nuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro. O Ministério Público Federal destacou a participação de Michel Temer e de outras 9 pessoas, entre elas o ex-ministro Moreira Franco e o coronel reformado da Polícia Militar de São Paulo e amigo de Temer, João Baptista Lima Filho, em um esquema de desvio de dinheiro envolvendo empresas ligadas a amigos pessoais de Temer durante a licitação do processo de construção da usina. Segundo nota do Ministério Público Federal, o valor desviado pelo crime chega a mais de 1 bilhão e 800 milhões de reais.

Pesam contra Temer 10 inquéritos nas Justiças Federais do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, e também na Justiça Eleitoral de São Paulo. Entre os inquéritos aos quais o ex-presidente responde, estão corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de justiça.

O MDB, partido de Temer, divulgou nota oficial dizendo que “lamentou as prisões e o que chamou de “postura açodada da Justiça. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”.