EUA mudam texto sobre camisinhas para americanos que virão ver a Copa

EUA mudam texto sobre camisinhas para americanos que virão ver a Copa

‘Leve preservativo comprado dos EUA’ mudou para ‘de fonte confiável’. País reconhece esforços do Brasil para distribuição de camisinhas no SUS.

O Centro para Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos (CPC) alterou nesta sexta-feira (30) o texto das recomendações que faz aos norte-americanos que vão viajar para o Brasil para ver a Copa do Mundo. O texto original dizia “carregue preservativos que você comprou nos Estados Unidos”. A nova versão diz “carregue preservativos que você comprou de uma fonte confiável” (veja o texto em inglês).

Em nota, o Consulado Geral dos Estados Unidos no Brasil declarou que “o governo dos Estados Unidos reconhece os enormes esforços do governo do Brasil para incentivar práticas sexuais seguras através da distribuição de preservativos por meio do seu sistema de saúde pública”.

A nota diz ainda que “o CDC publica regularmente informações sobre saúde para os americanos que viajam ao exterior, inclusive antes de grandes eventos internacionais. Essas informações incluem sugestões de itens de uso pessoal que eles podem levar em sua viagem. A linguagem no site do CDC foi atualizada para ressaltar que os americanos devem simplesmente comprar preservativos de uma fonte confiável.

Cartilha orienta turistas que vierem para a Copa  (Foto: Reprodução/www.cdc.gov)
Cartilha orienta turistas que vierem para a Copa
(Foto: Reprodução/www.cdc.gov)

A cartilha de orientações divulgada pelo Departamento de Saúde dos Estados Unidos para torcedores que virão ao Brasil acompanhar a Copa do Mundo alerta para os riscos de ser roubado ao se hospedar no primeiro andar de um hotel e para levar preservativos norte-americanos. A cartilha foi feita pelo Centro para Prevenção e Controle de Doenças.

Os Estados Unidos têm jogos em Natal, Manaus e Recife na primeira fase da Copa do Mundo (veja a tabela da Copa).

Veja algumas dicas para os norte-americanos que virão ao Brasil:

Sexo e drogas: “Reduza seu risco de doenças sexualmente transmitidas (DSTs): ao comemorar, as pessoas podem incentivar viajantes a fazer sexo sem proteção, especialmente se álcool e drogas estiverem envolvidos. Use camisinha sempre que fizer sexo. Carregue camisinhas que você comprou de uma fonte confiável”.

Álcool: “Se você consumir bebidas alcoólicas, beba com moderação. Pessoas bêbadas são mais suscetíveis a se ferirem ou ferirem outras pessoas, envolverem-se em sexo sem segurança ou serem presas”.

Hotel: “Sempre mantenha as portas do hotel trancadas e armazene itens de valor em áreas seguras. Se possível, escolha quartos de hotel entre o 2º e o 6º andares. Um quarto no 1º andar de um hotel pode oferecer acesso mais fácil para criminosos. Quartos no 7º andar e acima podem dificultar a fuga em caso de um incêndio”.

Comes e bebes: “Comer alimentos contaminados e beber água ou bebidas contaminadas pode causar doenças como hepatite A, febre tifoide e diarreia dos viajantes. Coma carne, peixe, ovos e vegetais completamente cozidos e servidos quentes. Coma apenas frutas que você mesmo tenha lavado em água limpa ou descascado. Evite leite e laticínios não pasteurizados. Evite vegetais crus (como saladas e molhos). Evite alimentos de vendedores de rua. Beba bebidas engarrafadas e vedadas (água, bebidas gaseificadas, bebidas esportivas) ou que foram fervidas (café e chá quentes). Evite bebidas de máquina e gelo em bebidas.

Segurança e trânsito: “Não use roupas caras ou joias. Leve consigo uma cópia do seu passaporte e carimbo de entrada, deixe o passaporte real em um local seguro em seu hotel. Sempre use o cinto de segurança e coloque as crianças em cadeirinhas para carro. Quando possível, evite andar de carro à noite. Não ande em motocicletas. Se você precisar andar de motocicleta, use capacete. Conheça as leis de trânsito locais antes de dirigir. Se beber, não dirija. Ande apenas em táxis identificados que tenham cintos de segurança. Evite ônibus ou vans superlotados ou com excesso de peso. Fique alerta ao atravessar a rua.

Rios: “Evite nadar em água doce (lagos e rios). A esquistossomose é uma infecção parasitária que pode ser propagada na água doce e que pode causar problemas graves de saúde”.

A cartilha traz ainda um glossário de frases para o turista pedir ajuda em caso de doença e como pronunciar estas palavras em português:

termos

Fonte: g1.globo.com