EUA admitem que espionaram telefonemas de seus cidadãos

EUA admitem que espionaram telefonemas de seus cidadãos

telefone-celular-nova-york-20110531-03-size-598Administração de Obama falou em ‘proteger sociedade de terroristas’.
Declaração foi feita nesta quinta (6).

A administração do presidente norte-americano Barack Obama disse nesta quinta-feira (6) que o governo dos Estados Unidos chegou a espionar registros telefônicos de pelo menos uma operadora de telefonia, reabrindo o debate sobre privacidade, ao mesmo tempo em que defendeu a prática como necessária para proteger os norte-americanos contra ataques terroristas.

O pronunciamento vem depois do jornal britânico “The Guardian” denunciar a espionagem feito pelos EUA. O jornal  publicou, na quarta (5),  uma ordem judicial secreta relacionada aos registros de milhões de clientes da “Verizon Communications”.

“O documento mostra pela primeira vez que sob o governo Obama são recolhidos indiscriminadamente e em grandes quantidades os registros de comunicações de milhares de cidadãos americanos, independentemente de serem ou não suspeitos”, disse o “The Guardian”.

Mas, segundo um alto funcionário do governo, esta ordem judicial referia-se apenas aos dados, como número de telefone e duração de chamada – e não às identidades das pessoas ou ao conteúdo das conversas.

Este tipo de informação colhida a partir dos registros telefônicos, segundo este funcionário, permite “proteger a nação de ameaças terroristas nos EUA”. O funcionário não quis ser identificado.

“Isso permite que o pessoal de combate ao terrorismo descubra se os terroristas conhecidos ou suspeitos tiveram ou têm contato com outras pessoas que podem estar envolvidas em atividades terroristas”, disse ele.

A revelação levanta novas preocupações quanto ao tratamento de questões de privacidade e liberdade de expressão durante o governo de Barack Obama. O governo já está sob críticas por ter vasculhado os registros telefônicos dos jornalistas da Associated Press e os emails de um repórter da emissora de TV Fox, como parte de suas investigações sobre o vazamento de informações oficiais.

Não ficou imediatamente claro se a prática se estende a outras operadoras de telefonia.

A ordem emitida na quarta-feira por um tribunal federal dos EUA se dirige às unidades de serviços para negócios da Verizon e ordena a entrega de dados eletrônicos diários até o dia 19 de julho.

Fonte: g1.globo.com

Foto: Divulgação