Espanha volta ao trabalho; Trump quer retorno à vida normal

 

Trabalhadores na Espanha voltam ao trabalho gradativamente

Espanha-EUA

Por determinação do primeiro-ministro, Pedro Sánchez, os estabelecimentos e empresas considerados não essenciais e cujas atividades foram interrompidas a 30 de março voltam ao trabalho nesta segunda-feira na Espanha. Isso ocorre quando o número de vítimas mortais voltou a subir, atingindo um total de 16. 972 pessoas.

E para garantir total segurança dos trabalhadores, foram distribuídas dez milhões de máscaras, segundo o governo, para aqueles que tenham de usar transportes públicos. Sánchez afirmou que o distanciamento social continuará durante pelo menos mais duas semanas, até 26 de abril.

O primeiro-ministro disse também que a iniciativa denomina os primeiro passos para vencer a Covid-19, e que o regresso à normalidade deverá ser progressivo e cauteloso.

Trump quer normalidade no país

O presidente Donald Trump disse que deseja que a vida volte ao normal o mais rapidamente possível, e que as medidas destinadas a conter a propagação do coronavírus  têm seu próprio custo econômico e de saúde pública. As atuais diretrizes federais vão até 30 de abril.

No entanto, os EUA registraram o maior número de mortos até o momento na pandemia, com cerca de duas mil mortes diárias nos últimos quatro dias seguidos, com grande parte dela ocorridas na cidade de Nova York e arredores. Especialistas em saúde pública alertaram que o número de mortos nos EUA poderá subir durante o verão se os pedidos sem precedentes para ficarem em casa forem suspensos depois de 30 dias.

Brasil
A falta de reagentes para concluir testes ao novo coronavírus afastou o Brasil do “cenário ideal” de testes generalizados, segundo o infectologista David Urbaez, sobre o fato de o país integrar a lista dos estados que menos exames realizam. Segundo dados divulgados no último domingo pelo Ministério da Saúde, 1.223mortes pela Covid-19 e 22.169 casos confirmados.

Itália
A Itália registou 431 mortos em 24 horas, uma redução em relação ao dia anterior, de 619 vítimas. E segundo autoridades de saúde do país, este é o menor número de vítimas mortais registradas desde 19 de março. No total, o país conta com 19. 899 mortes.

Alemanha
Já na Alemanha, nas últimas 24 horas morreram 129 pessoas, num total de 2.673 desde o início da pandemia. Houve ainda registro de mais 2.821 novos casos e mais 2.700 pessoas curadas.

Reino Unido  
O Reino Unido registrou 737 novos óbitos pelo coronavírus nas últimas 24 horas. O balanço de mortos é de 10. 612, segundo anunciou o Ministério da Saúde. O balanço inclui apenas doentes em hospitais, excluindo vítimas em lares e em casa.