Empreendedorismo brasileiro expande negócios na Flórida

Empreendedorismo brasileiro expande negócios na Flórida

voltar

MAR/15 – pág. 09 e 12

Empresas comandadas por brasileiros crescem vertiginosamente, dinamizando o mercado e abrindo frentes de trabalho. No setor imobiliário, mesmo com a alta do dólar, há um grande investimento na compra de casas e prédios comerciais

Daniel Arantes, proprietário do Café Mineiro, que se prepara para inaugurar ao segundo restaurante em Orlando, ao lado do Flórida Mall
Daniel Arantes, proprietário do Café Mineiro, que se prepara para inaugurar ao segundo restaurante em Orlando, ao lado do Flórida Mall

O empreendedorismo é parte da história do brasileiro que não tem medo de arriscar e que investe em negócios que possam melhorar a sua renda. O crescente número de empreendedores do Brasil, nos Estados Unidos, tem revelado um aumento considerável no processo de internacionalização das pequenas e médias empresas – lojas, restaurantes, supermercados, clínicas, salões de beleza, entre outros segmentos. Em Orlando, por exemplo, cidade escolhida pelo alto índice de turistas, o mercado de trabalho comandado por emigrantes se expandiu vertiginosamente. O “Business Index”, que mapeia o comportamento dos empreendedores em 14 países, divulgou recentemente que os brasileiros estão à frente de americanos, canadenses e australianos. Com isso, o país ocupa o segundo lugar, atrás do Norte da África, que compreende Marrocos e Tunísia. Quanto ao setor imobiliário, o Banco Central informou que os Estados Unidos têm a preferência do brasileiro pelo fator infraestrutura, segurança e a compatibilidade de valores. Miami e Orlando são os destinos mais procurados para a compra de imóveis.

Para a Câmara de Comércio Brasil-Flórida (BACCF- sigla em inglês), as empresas comandadas por brasileiros na Flórida seguem em número crescente, dinamizando o mercado e abrindo frentes de trabalho. As companhias encontram terreno fértil por aqui em função das centenas de milhares de sul-americanos residentes, familiarizados com os produtos e marcas brasileiros. A expansão desse mercado trouxe para Orlando o Banco do Brasil – o maior banco da América Latina -, alicerçando o empreendedorismo de nossos compatriotas. Vale lembrar que em 2011 o Banco do Brasil comprou um pequeno banco do Sul da Flórida e hoje possui várias agências em Miami, Pompano Beach e duas em Boca Raton. “Nosso ponto de partida é a comunidade brasileira”, disse Antonio Cassio Segura, presidente e CEO do Banco do Brasil Americas. “Depois dela, estamos abertos a todos. Queremos ser um banco local.”

O perfil do brasileiro que emigra para os USA é diferenciado em relação aos emigrantes que vieram em busca de oportunidades, nos anos 80. Na ocasião, houve debandada de pessoas com intuito de ganhar “fortuna dolarizada” para investir no Brasil. Foi a chamada “febre americana”, pois vendiam os bens para recuperá-los com maiores ganhos na terra do Tio Sam. Mas, atualmente, esses valores mudaram consideravelmente. E quem chega na Flórida, por exemplo, quer abrir o seu próprio negócio, comprar imóveis e se estabelecer no país na tentativa de escapar da volatilidade do mercado financeiro no Brasil. A crise no governo da presidenta Dilma Rousseff – corrupção e falta de investimentos nos setores primordiais – tem espantado empresários e formadores de opinião, saturados com a embromação que assola o país. Há uma sondagem do mercado na Flórida, pois a meta dos que chegam é se estabelecer no país, visando abocanhar uma fatia do mercado.

Na avenida mais famosa da Flórida, a International Drive, em Orlando, se concentra um fluxo expressivo de empresários brasileiros. É comum deparar-se com a bandeira do Brasil nestes estabelecimentos, demarcando o território e evidenciando o mérito dos cidadão do mundo. O “Pão Gostoso Bakery”, no 5.472 International Dr, é um sucesso. José Ramos André, do Recife, proprietário, diz que a padaria atende 70% de brasileiros e 30% entre hispânicos e americanos. “Turistas e os residentes frequentam a nossa padaria. Eu trabalhava no ramo de representações no Brasil com a família. Resolvi trazer a experiencia comercial para Orlando a nossa experiência e deu certo”, conta. Os negócios se expandiram e, recentemente, André inaugurou o quiosque “Pão Gostoso Bakery”, no Flórida Mall.

Gilson Marçal, proprietário do Vittorio’s Restaurant e Gilson’s Restaurant
Gilson Marçal, proprietário do Vittorio’s Restaurant e Gilson’s Restaurant

No número 6.432 da International Dr, encontra-se o “Café Mineiro Brazilian Steakhouse” com frequência de brasileiros, americanos e demais comunidades. O empresário Daniel Arantes, de Governador Valadares, abre frente de trabalho para brasileiros e relata que o sucesso da casa originou-se da sua decisão de investir em Orlando, após deixar Fort Lauderdale. “Durante a crise de 2008, o restaurante em Fort Lauderdale teve uma queda muito grande de clientes. Muitos brasileiros retornaram ao Brasil, então resolvi vir para Orlando e abrir aqui o Café Mineiro. Deu certo”, lembra Arantes. Tanto é fato que no dia 20 de abril será inaugurado o segundo “Café Mineiro”, no Flórida Mall, consolidando o sucesso da empresa.

Mineiro, mas criado em Piracicaba (SP), Gilson Rodrigues é um dos mais bem sucedidos empresários no ramo da gastronomia em Orlando – proprietário do “Vitório’s Restaurant” – 5.159 International Dr – e do badalado “Gilson’s Brazilian Restaurant”- 8.191 Vineland Ave. “Estou há vinte anos nos Estados Unidos. Aqui eu trabalhei como garçom, depois comprei um Lava-rápido e, após um ano, passei a trabalhar no ramo de gastronomia, quando comprei o Vitório’s”, lembra. “Tenho uma equipe maravilhosa trabalhando comigo. Aqui somos uma família”, completa.
Imbatível no ramo de perfumes, cosméticos e eletrônicos, a Perfumeland – 5.161 International Dr – é a maior loja de perfumes em Orlando, com mais de 60.000 designer fragrâncias distintas e cosméticos. Há ainda uma vasta seleção de relógios, óculos, eletrônicos e calçados esportivos, mobilizando turistas de várias parte do mundo. É importante ressaltar que um número considerável de brasileiros trabalham na empresa, ocupando cargos de confiança, denotando a força de nossos compatriotas no atendimento ao fluxo de pessoas do Brasil que comparecem em grande escala na Perfumeland.

Gastos milionários

Os brasileiros da Flórida não podem mais ser ignorados, nem pelos americanos. Com suas empresas e seu trabalho, eles movimentam cinco bilhões de dólares por ano, de acordo com o “Beacon Council”, entidade privada de fomento a investimentos. O Brasil já é o parceiro comercial número 1 do Estado, em boa parte graças a eles. A exportação e a importação entre Brasil e Flórida põem em movimento outros cinco bilhões por ano. Os turistas e os sacoleiros gastam bilhões de dólares no Estado. Já há uma preocupação do governo da Flórida e de grandes empresas, como “AT&T”, “American Express” e “Burger King”, de conhecer melhor essa gente que fala português. “Os brasileiros estão-se transformando num dos fatores econômicos mais fortes para o desenvolvimento da Flórida”, diz Manuel Mencia, vice-presidente do “Beacon Council”.

Compra de imóveis

Karine Rezende
Karine Rezende

E mesmo com a alta do dólar no Brasil, os brasileiros continuam investindo em imóveis na Flórida. A corretora de imóveis, Karine Rezende, da “Chris Broks – Orlando Invest”, em Orlando, disse que a procura pela compra de casas e apartamentos cresceram consideravelmente no sul e na central Flórida. “São famílias que chegam e querem se estabelecer aqui. Estão fugindo da corrupção e da falta de segurança no Brasil. A situação mudou porque antes compravam imóveis para as férias, mas hoje é para residir”, relata.

Os investimentos, segundo Karine, tem chamado a atenção de imobiliárias que hoje atendem as exigências dos brasileiros. “As casas estão sendo construídas de acordo com o gosto do brasileiro. Têm condomínios que modificam a arquitetura das casas para atender o pedido do comprador brasileiro. E mesmo com a alta do dólar eles investem em prédios comerciais, apartamentos e casas”, conta a corretora. “Tenho trabalhado bastante para atender a demanda do mercado. O brasileiro compra casa em Orlando e apartamento em Miami”, complementa.

Há 17 anos residindo nos Estados Unidos com a família, Karine Rezende cuida do imóveis de empresários, de artistas brasileiros e do investimento de novos compradores. Ela, inclusive, falou sobre o Mega Mall, que está sendo construído em Orlando, e que conta com investidores do Brasil. “É uma arquitetura diferente o Mega Mall e muitos brasileiros estão investindo na compra de lojas e em outros setores”, finaliza.

WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga