DeSantis tenta impedir entrada de imigrantes da fronteira na Flórida

O governador Ron DeSantis quer impedir que imigrantes da fronteira se estabeleçam na Flórida

 

Contrário à política do governo de Joe Biden do reassentamento de imigrantes sem documentos na Flórida – vindos da fronteira do México –, o governador Ron DeSantis frisou que embora o governo federal seja responsável pela aplicação da lei de imigração, são os estados que suportam o peso das “políticas de imigração irresponsáveis ​​deste governo” 

 

Da Redação  

A administração do presidente Joe Biden deve suspender qualquer reassentamento na Flórida “de imigrantes indocumentados detidos na fronteira”, e fornecer os nomes daqueles que já estão lá, se foram testados para Covid-19 e seus antecedentes criminais, exige o governador Ron DeSantis. 

DeSantis em uma carta enviada ao Secretário de Segurança interna (DHS), Alejandro Mayorkas, pede ao órgão governamental a fornecer “mais transparência” em relação ao reassentamento de estrangeiros indocumentados na Flórida e consultar com antecedência os líderes estaduais antes de serem autorizados a mudar para o estado. 

“O presidente Biden, a vice-presidente Harris e sua administração se recusaram a cumprir sua responsabilidade de fazer cumprir as leis de imigração promulgadas pelo Congresso. O fluxo resultante de estrangeiros ilegais descontrolados põe em risco nossa segurança nacional e prejudica o bem-estar socioeconômico dos trabalhadores americanos”, disse governador. 

Segundo DeSantis, sob as políticas de fronteira, o número de encontros na fronteira sudoeste aumentou de 78.417 em janeiro de 2021 para 212.672 em julho de 2021, um aumento de 171% e “o maior em mais de 20 anos”.  

O número de imigrantes que receberam um aviso para comparecer e que foram posteriormente libertados pela Patrulha de Fronteira apenas em julho foi de 59.691, um grande aumento em relação aos 1.324 liberados em janeiro.  

Ele frisou que embora o governo federal seja responsável pela aplicação da lei de imigração, são os estados que suportam o peso das “políticas de imigração irresponsáveis ​​deste governo”. 

DeSantis lembrou que para preencher o “vazio deixado” pelo governo federal, a Flórida enviou seus próprios policiais para a fronteira, e eles foram informados de que muitos dos estrangeiros indocumentados detidos lá planejam viajar para a Flórida. 

Os agentes da Flórida entrevistaram vários imigrantes sem documentos e, nessas conversas, muitos dos grupos indicaram que seu destino final eram as maiores cidades da Flórida, como Kissimmee, Orlando, Miami, Hialeah e Jacksonville, detalhou o governador. 

“Os habitantes da Flórida acolhem a imigração responsável que atende aos interesses de nossos cidadãos, mas não podemos tolerar a anarquia que este governo está ajudando e incitando, e francamente encorajando, na fronteira sudoeste”, disse ele.