Dedé fala da ansiedade para conquistar o Título Brasileiro com o Cruzeiro e do sonho de disputar a Copa do Mundo

Dedé fala da ansiedade para conquistar o Título Brasileiro com o Cruzeiro e do sonho de disputar a Copa do Mundo

14782225O “Bem, Amigos!” desta segunda-feira preparou uma surpresa especial para o zagueiro Dedé, do Cruzeiro, um dos convidados do programa. Em uma espécie de “arquivo confidencial”, Dedé se emocionou ao ouvir depoimentos do irmão Gleidson, da mãe Maria Helena, da noiva Patrícia e do amigo Ruan Japa.  No embalo da emoção, o zagueiro lembrou o momento difícil que enfrentou no Cruzeiro, quando lidou com um problema de saúde da irmã.

– Tive esse momento transtornado no Cruzeiro porque, extracampo, minha irmã teve encefalite e foi brabo. Fui jogar contra o Botafogo e dei sorte que o jogo foi em Volta Redonda (onde mora sua família). Eu que dou toda a assistência lá em casa, quando não estou a dificuldade aumenta. Estava com minha noiva no quarto, conversando com ela, e minha mãe deu um grito falando que minha irmã estava estranha, com dificuldades de reconhecer as coisas. Decidimos levá-la para o hospital e ela já chegou lá em coma. Nesse período teve o jogo do Corinthians, que ganhamos de 1 a 0, e eu voava em campo, ficava olhando para o céu. Depois teve o jogo com o Inter, direto isso, uma semana. Quando estou parado lembro da cena da minha irmã encostando em mim e não me reconhecendo. Foi a pior coisa que vivi na vida – disse Dedé em meio às lágrimas.

O jogador revelou que foi a falha diante do Flamengo, que resultou no gol da vitória rubro-negra por 2 a 1 no jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil, seu  momento de reflexão.

– Para passar disso tive que segurar um mês ajudando minha mãe. Eram várias funções que tinha que fazer que estavam me atrapalhando, e até que chegou no ponto das críticas, quando comecei a pensar um pouco mais. Consegui dar a volta por cima num erro meu, prestei atenção e vi que minha irmã estava 100%, e graças a Deus consegui voltar a ajudar o Cruzeiro – destacou Dedé.

Entre outras revelações, o jogador falou do carinho pelo Vasco, time que o consagrou com o apelido de “Mito”, e disse assistir aos jogos do time carioca.

– Lógico que assisto (aos jogos), tenho um carinho especial pelo Vasco, cresci lá, e o time tem sim condições de sair (da zona de rebaixamento). Sempre dou boa sorte aos amigos lá. Eles estão com esperança de sair dessa situação e acho que vai dar tudo certo. Estou torcendo e minha força positiva eles têm – destacou o atleta.

Dedé falou ainda da ansiedade para conquistar o título do Brasileiro e o sonho de disputar uma Copa do Mundo. Com 68 pontos e 13 de vantagem para o vice Atlético-PR, o Cruzeiro pode ser campeão neste Domingo 10, caso vença o Grêmio no Mineirão, e conte com a derrota do Atlético-PR para o São Paulo. Com cinco rodadas de antecipação, seria a vitória mais precoce do Brasileirão.

– A ansiedade está grande por esse título. Estamos esperando o tropeço do Atlético para se confirmar o título no Mineirão. Eu tento fugir do assunto em casa, não fico assistindo aos jogos, mas não tem jeito. Muita gente me pergunta sobre o jogo. Eu vejo filmes e jogo videogame, fico só batendo papo com amigos para escapar disso – disse

É no bom desempenho na equipe Celeste que pode estar o passaporte de Dedé para a Seleção Brasileira.

– Está uma disputa grande. Estou na briga entre os zagueiros. Fiz um bom jogo contra a Zâmbia, muito seguro. Sabemos a forma como o Felipão trabalha. Vou continuar com meus pés no chão, trabalhando da mesma forma. Só vou chegar à Seleção fazendo coisas boas no Cruzeiro.

“O Bem, Amigos!” é exibido toda segunda-feira às 21h (de Brasília) pelo canal PFC Internacional.