Crianças absorvem mais radiação de micro-ondas do que adultos

Crianças absorvem mais radiação de micro-ondas do que adultos

voltar

SET/14 – pág. 68

sua_saude_elaineAs crianças absorvem mais radiação de micro-ondas do que os adultos e que este tipo de radiação, presente em dispositivos sem fio, já foi declarada como um possível carcinógeno humano (classe 2B) pela International Agency for Research on Cancer (IARC) da Organização Mundial de Saúde.

Alguns pontos importantes desta publicação:

A simulação por computador usando exames de ressonância magnética de crianças é a única maneira possível de determinar a radiação de micro-ondas (MWR) absorvida em tecidos específicos em crianças. As crianças absorvem mais MWR do que os adultos, porque seu tecido cerebral é mais absorvente, sua calota craniana e a pele são mais finas e seu tamanho relativo é menor. A MWR de dispositivos sem fio foi declarada como um possível carcinógeno humano (classe 2B) pela International Agency for Research on Cancer (IARC) da Organização Mundial de Saúde.

As crianças estão em maior risco do que os adultos, quando expostos a qualquer agente cancerígeno. E quanto mais nova a criança, maior o risco. O feto é particularmente vulnerável à MWR.

O tempo médio de latência entre a exposição e o primeiro diagnóstico de um tumor pode ser de décadas, tumores induzidos em crianças podem não ser diagnosticados até a idade adulta.

A exposição à MWR pode resultar na degeneração da bainha de mielina que rodeia os neurônios. Brinquedos emissores de MWR estão sendo vendidos e usados por crianças muito pequenas e bebês.

A “Demência Digital” tem sido relatada em crianças em idade escolar.

Um estudo de caso mostrou que, quando celulares são colocados em sutiãs de meninas adolescentes, isso pode levar ao desenvolvimento de câncer de mama primário e múltiplo embaixo de onde esses telefones foram colocados.

Os limites jurídicos de exposição à MWR mantiveram-se inalterados por dezenove anos. Todos os fabricantes de smartphones têm avisos que descrevem a distância mínima em que o telefone deve ser mantido longe dos usuários, a fim de não exceder os atuais limites legais para a exposição à MWR. O limite de exposição para computadores portáteis e tablets é definido quando os dispositivos são testados a 20 centímetros de distância do corpo.

Bélgica, França, Índia e outros governos tecnologicamente sofisticados estão aprovando leis ou emitindo alertas sobre o uso de dispositivos sem fio por crianças.

Fonte: Journal of Microscopy and Ultrastructure, publicação de 15 de julho de 2014.

Elaine Peleje Vac
elaine@nossagente.net
(Médica no Brasil)
Não tome nenhum medicamento sem prescrição médica.
Consulte sempre o seu médico.