Compra de viagem vai parar na polícia

Compra de viagem vai parar na polícia

orlando-map-270x250O sonho de 23 pessoas de Americana, Campinas e São Paulo de visitar os Parques da Disney, em Orlando, na Flórida, nos Estados Unidos, acabou em uma denúncia à polícia. A agência de viagens que ficou de cuidar das passagens aéreas, dos ingressos aos parques e do aluguel dos carros é acusada de não ter adquirido os tíquetes e o grupo teme que a viagem não ocorra, a 25 dias da data marcada. As 23 pessoas registraram um boletim de ocorrência de estelionato contra a agência, localizada em Americana. A polícia vai apurar o caso. E o Procon (Órgão de Defesa do Consumidor) já interveio.

No boletim de ocorrência, uma das vítimas, o dentista E.G.A., 34, alegou que em 12 de fevereiro deste ano fechou um pacote de viagens com outras pessoas de sua família para Orlando, na Flórida, nos Estados Unidos, para passearem nos parques da Disney, Universal e Discovery Cove. As vítimas adquiriram o pacote aéreo e terrestre, ou seja, as passagens de avião mais os ingressos dos parques e o aluguel de quatro veículos. O contrato foi fechado com a RR Tur Viagens e Turismo Ltda, situada na Rua Rui Barbosa, no Centro, em Americana.

Segundo relato à polícia, deram de entrada R$ 23.282,02 e o restante seria pago em mais nove parcelas. O valor total do pacote ficaria em torno de R$ 130.659,34.

O dentista disse, no boletim, que começou a desconfiar de algo errado quando seu irmão adquiriu o pacote terrestre com o mesmo agenciador, mas a passagens aéreas adquiridas em outra empresa foram entregues em 24 horas.

Quando o dentista solicitou as passagens para o acusado, ainda segundo o registro policial, o gerenciador alegou que demoraria mais um pouco de tempo porque o grupo era muito grande. No início de agosto, o grupo que comprou a viagem se reuniu com o acusado em seu escritório e exigiu a apresentação das reservas das passagens. Nesse momento Carlos Alberto Rosolen, 53, segundo a denúncia, confessou que estava passando por dificuldades financeiras e prometeu que até o final de agosto resolveria a situação.

No dia 25 de agosto, firmaram um contrato fixando como data limite para a entrega das passagens anteontem, mas o agenciador não honrou o compromisso, aponta relato no boletim de ocorrência. Então as vítimas compareceram no plantão policial para registrar o BO. Algumas vítimas ainda efetuam o pagamento do pacote, pois parcelaram no cartão de crédito e com cheques pré-datados.

O dentista disse que a agência não entregou as passagens na data marcada e a 25 dias da viagem não tinha nada reservado. Segundo o dentista, seus familiares se sentiram enganados. Fazia dois anos que os familiares programavam a viagem em família para que os tios e os irmãos pudessem viajar todos juntos.

“Está todo mundo baqueado e frustrado com a notícia”, disse. Agora, o grupo vai se reunir para ver o que vai fazer. Tia do dentista, A.C.A.O. disse que iria viajar com os cinco irmãos e com as duas filhas de 8 e 12 anos. “Um sonho que foi destruído”, assim ela interpreta o ocorrido. Procurado, o proprietário da agência deu sua versão para o ocorrido à reportagem, mas disse que não autorizava a publicação do que estava falando.

ORIENTAÇÃO

O diretor do Procon (Órgão de Defesa do Consumidor) de Americana, Luiz Fernando Feltrin, orientou as famílias prejudicadas a rescindirem o contrato com a agência de viagens para garantir a devolução da quantia paga.

A reclamação foi formalizada na segunda-feira. Antes disso, no dia 17 de agosto, Feltrin já havia se comunicado por e-mail com o proprietário da agência, para expor o problema.

Polícia Civil vai investigar o caso.

Fonte: portal.tododia.uol.com.br