Cientistas se divergem à mudança de data para início da temporada de furacões

Cientistas do “National Hurricane Center” alertam para as tempestades pré-temporada

 

A mudança para o início da temporada de furacões para 15 de maio – a data oficial é dia 1° de junho – diverge a opinião de cientistas. A proposta foi apresentada nesta terça-feira pelo “National Hurricane Center – NHC”, alertando sobre as tempestades pré-temporada que vêm se tornando cada vez mais comuns

 

Da Redação

Com as devidas precauções, através de estudos precisos sobre a temporada de furacões, prevista para o início de junho, cientistas do “National Hurricane Center – NHC” alertam para as tempestades pré-temporada que vêm se tornando cada vez mais comuns. Diante do inesperado, a agência optou por intensificar o seu cronograma de monitoramento, antecipando a data a partir do dia 15 de maio, segundo anúncio feito à imprensa nessa terça-feira, com previsões diárias. Em contrapartida, especialistas mais criteriosos são contrários à mudança.

Lembrando que durante os seis meses da temporada de furacões, os cientistas publicam atualizações regulares sobre as condições marinhas e atmosféricas no Oceano Atlântico, no Mar do Caribe e no Golfo do México – locais onde os sistemas tropicais se desenvolvem e os relatórios são os primeiros indicadores de tempestades em potencial. E quanto à previsão de
pré-temporada, cada vez mais comuns nos últimos anos, especialistas atribuem a um melhor monitoramento por satélite.

Desde 1965, a temporada oficial de furacões tem início no dia 1° de junho e término em 30 de novembro. A proposta consiste em antecipar a data de início da temporada de furacões em duas semanas, para 15 de maio e, apesar das discussões sobre o planejamento já começarem nos próximos dias, se aprovada, a mudança não seria feita até pelo menos 2022.

Em contrapartida, especialistas mais criteriosos são contrários à mudança, como é o caso do Dr. Marshall Shepherd, diretor do “Programa de Ciências Atmosféricas”, da “University of Georgia” e ex-presidente da “American Meteorological Society”. Ele diz que a mudança estaria sendo feita com base em tempestades aleatórias e que a alteração da data criaria um problema já que a percepção da população para o início da temporada de furacões está bastante estabelecida para o dia 1° de junho.

Vale ressaltar, segundo cientistas, que no passado as atualizações não eram emitidas rotineiramente, apenas se algo aparecesse em uma das bacias monitoradas. Agora, os relatórios serão apresentados regularmente.
Entretanto algumas pesquisas mostraram que as mudanças climáticas também podem desempenhar um papel nessa área, aquecendo a superfície do mar e aumentando o período para a formação de tempestades.