Cidade dos EUA pode deixar de existir por excesso de corrupção

Cidade dos EUA pode deixar de existir por excesso de corrupção

Hampton arrecadou R$ 1,3 milhão em multas, mas dinheiro sumiu. Cartão da prefeitura tem dívidas altas, e prefeito foi preso por tráfico de drogas.

Foto: EDWARD M. PIO RODA/CNN
Foto: EDWARD M. PIO RODA/CNN

Nos Estados Unidos, uma pequena cidade da Flórida pode sumir do mapa. O motivo é o excesso de corrupção. Quem explica a história é o correspondente Hélter Duarte.

Hampton, no estado da Flórida, é uma cidade bem pequena. Tem pouco menos de 500 habitantes, mas está metida em uma confusão gigante.

Tudo começou quando a prefeitura instalou radares pela rodovia que corta o município e os policiais passaram a distribuir multas com uma eficiência impressionante. A prática chamou a atenção de auditores do estado. Eles descobriram que em três anos, a cidade arrecadou o equivalente a R$ 1,3 milhão em multas, e ficaram ainda mais surpresos ao descobrir que o dinheiro tinha sumido.

Mas isso era só o começo. O cartão de crédito da prefeitura tem R$ 60 mil em despesas não comprovadas, e na loja de conveniência há uma dívida de quase R$ 300 mil.

Mas ninguém representa melhor a situação da cidade que Barry Moore, o prefeito de Hampton. Ele está preso, acusado de tráfico de drogas. E afirma: “Tenho que admitir. A cidade é administrada por trapaceiros ou idiotas, e parece que eu sou um deles”.

O Legislativo da Flórida deu um mês para a prefeitura apresentar uma solução para as finanças de Hampton. Caso contrário, a cidade poderá desaparecer do mapa e será anexada ao município vizinho.

Mas um ex-prefeito de Hampton, que tem o nome limpo, faz um apelo: “Se o governo salvou a indústria automobilística da crise, que salve a gente também. Não deixem a nossa cidade desaparecer”.

Fonte: g1.globo.com