China pede que EUA cancelem encontro de Obama com Dalai Lama

China pede que EUA cancelem encontro de Obama com Dalai Lama

Para Pequim, o encontro é uma “interferência grosseira” dos EUA nos assuntos internos da China e pode prejudicar a relação entre os países

Foto: Jan Michael Ihl / Creative Commons
Foto: Jan Michael Ihl / Creative Commons

A China pediu ao governo dos Estados Unidos que cancele o encontro do presidente Barack Obama com o líder espiritual do Tibete no exílio, o Dalai Lama, previsto para esta sexta-feira, na Casa Branca. Segundo Pequim, o encontro é uma “interferência grosseira” e poderia “prejudicar seriamente” a relação entre os países, de acordo com informações da agência Reuters.

A Casa Branca informou nesta quinta-feira do encontro, fechado à imprensa, com breves linhas dentro da agenda do presidente para o dia seguinte, sem oferecer mais detalhes sobre a reunião ou os temas que serão abordados. Washington, no entanto, se disse preocupada com a tensão e os direitos humanos em áreas tibetanas da China.

Hua Chunying, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, afirmou, em comunicado postado no site da pasta, que o encontro é uma “interferência grosseira” nos assuntos internos da China.

“O plano dos Estados Unidos para o encontro de seu líder com Dalai Lama seria uma interferência grosseira nos assuntos internos da China e é uma séria violação das normas das relações internacionais. Isso irá prejudicar seriamente as relações sino-americanas”, disse Hua Chunying.

A porta-voz pediu que o governo americano leve a sério as preocupações chinesas e “imediatamente cancele os planos para o encontro” entre Obama e o Dalai Lama, além de “não facilitar e proporcionar uma plataforma” para as atividades separatistas do líder tibetano em território americano.

Depois do anúncio da reunião entre os líderes pela Casa Branca, a porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca, Caitlin Hayden, disse que os Estados Unidos estão “preocupados com tensões contínuas e a deterioração da situação dos direitos humanos”, e que “vamos continuar a exortar o governo chinês a retomar o diálogo com o Dalai Lama ou os seus representantes sem condições prévias como um meio para reduzir as tensões”.

O encontro entre Obama e Dalai Lama está programado para as 10h (12h em Brasília). Está será a segunda vez que o presidente americano recebe o líder tibetano na Casa Branca. Os dois já se reuniram no local em 2011.

De acordo com a agência AFP, o encontro não será realizado no Salão Oval da Casa Branca, lugar onde Barack Obama geralmente recebe líderes estrangeiros e visitantes dignitários. Dalai Lama deverá ser recepcionado pelo presidente americano no chamado Map Room, no andar térreo da residência presidencial.

Fonte: terra.com.br