Caravana religiosa avalia o encontro com Papa Francisco

Caravana religiosa avalia o encontro com Papa Francisco

Os fiéis da Igreja Resurrection Catholic, em Winter Garden, se reuniram para as considerações sobre a peregrinação a Filadélfia, em setembro

12063288_990359090985239_5716947189343733924_n

A viagem de peregrinação a Filadélfia (Pensilvânia), em setembro, para assistir a missa campal celebrada pelo Papa Francisco,quando na visita aos Estados Unidos, trouxe resultados satisfatório aos fiéis da Igreja Resurrection Catholic , em Winter Garden. Organizada pelos brasileiros,Weyde Araújo e Regina Ferreira, a partir da iniciativa do Grupo “Encontro de casais e Família – Sagrada Família”, 55 pessoas – entre brasileiros e hispânicos -, se locomoveram para o encontro de entretenimento e fé, experimentando momentos inesquecíveis. “Nós ainda estamos tentando administrar esse sentimento de êxtase espiritual. A vontade é sair pelo mundo falando com vigor das mensagens proferidas pelo Papa Francisco no nosso coração. Sinais de humildade, união da família, respeito aos pais, aos avós, parentes e as crianças. Foi isso que trouxemos de lá, e temos a missão de levar a palavra do Papa aonde à gente for, com muito mais determinação”, enfatizou Weyde.

Em agradecimento aos bons resultados dessa viagem, avaliando os frutos colhidos no encontro com o Papa Francisco, os organizadores Weyde e Regina, juntamente com os demais integrantes do grupo,se reuniram no salão de eventos da Igreja Resurrection Catholic. Na ocasião foi exibido um vídeo com as imagens da peregrinação, em um momento de confraternização. “Agora que caiu a nossa ficha, de onde estivemos e tudo de bom que aconteceu lá, é o momento de nos encontrarmos e avaliar o que mudou em nossas vidas. Qual a mudança que cada um incorporou nessa viagem. O que conseguimos alcançar. Estamos aqui para acessar essa informação, compartilhar e aprender um com o outro. O papa é a voz dos desamparados, dos que não têm voz, dos combalidos. O papa é a voz do imigrante”, reforça Araújo.

12049293_990365150984633_6041395892073440741_n

Indagado sobre o seu aprendizado no encontro com o pontífice, disse Weyde que, “é preciso fazer mais, amar mais e também servir mais. O cristão que ouve e não arregaça as mangas esse cristão não evangeliza. Ao processar as palavras do papa, os seus ensinamentos, a fé fica aguçada, então é preciso agir, colocar em movimento e alcançar as pessoas que ainda não chegaram a esse patamar. A nossa missão é de evangelização”, conta. Na avaliação de Regina Ferreira, “as pessoas nunca devem deixar de buscar uma razão de ser, um motivo de nossa existência. A nossa fé nos ajuda a levar a vida em frente. E as pessoas que ainda não conseguiram enxergar isso, que continuem com a busca e nós vamos estar orando por elas. E para mim o papa é o povo. Ele não se distingue como uma pessoa diferenciada, ele é como todos nós”, enfatiza.

E quanto aos preparativos da viagem de peregrinação, explica Weyde Araújo que tudo começou com a iniciativa do grupo “Encontro de casais e Família – Sagrada Família”. Portanto, “quando eu soube que eles estavam planejando a viagem, me prontifiquei a ajudá-los. Pesquisei os custos de hotel e transporte. Depois coloquei no papel os valores, o quanto cada um gastaria na viagem, e as coisas começaram a se organizar com certa dificuldade. Foram sete meses planejando, embora tivéssemos tido alguns contratempos financeiros para pagar o ônibus, mas tivemos o apoio dos hispânicos. Reunimos os brasileiros interessados, também contando com o pessoal da comunidade hispânica, e nos mobilizamos para arcar com os custos e graças a Deus conseguimos fechar o valor. Formamos um grupo de 55 pessoas e deu tudo certo, perfeito. Uma obra de Deus”, comemora.

12079178_990365574317924_2158040445920639405_n

E desde a saída de Orlando, a caminho da Filadélfia, “oramos a Deus com louvor, com cânticos. Fomos adorando e agradecendo a Deus no caminho de ida porque sabíamos que algo grandioso nos aguardava na Filadélfia”, lembra Regina Ferreira.” Segundo ela, a aparição do Papa Francisco, próximo ao grupo, durante o evento, foi de intensa emoção. “Não tenho palavras para descrever a emoção de estar junto ao santo papa. Algo muito forte para o fiel. Inclusive, teve um momento que o papa passou bem próximo de nós, e quando ele olhou na direção do nosso grupo fez sinais de bênçãos”, relata emocionada.

Na Filadélfia, explica Weyde, “tínhamos tíquetes para a missa com o papa, tíquetes para a palestra que abordou sobre imigração, família, liberdade e práticas religiosas. Teve pessoas que participaram do Festival das famílias, que foi um evento de entretenimento e fé, finalizando com o Papa Francisco dando palestra sobre a família. Os cantores Andrea Bocelli e Aretha Franklin tiveram participações brilhantes. Foi tudo muito tocante”, complementa Araújo.