Campanha Outubro Rosa alerta sobre o câncer de mama

Campanha Outubro Rosa alerta sobre o câncer de mama

Outubro Rosa visa à conscientização da sociedade sobre o câncer de mama com foco na prevenção, destacando-se a importância do diagnóstico precoce da doença. Fator fundamental para o tratamento e cura

Edição de setembro/2019 – p. 30

Campanha Outubro Rosa alerta sobre o câncer de mama

Outubro foi denominado o mês internacional de campanha de conscientização do câncer de mama, através do “Movimento Outubro Rosa”, criado para alertar o público em geral, e principalmente as mulheres sobre a prevenção da doença. E segundo oncologistas, há vários tipos de câncer de mama, por isso, pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica própria de cada tumor. Em todo o mundo, o movimento de alerta é de vital importância para que mulheres façam o exame de mamografia, ou mesmo tocando os próprios seios – na hora do banho – para detectar alguma anomalia.

Orlando está integrada à corrente de alerta na Campanha de Prevenção ao câncer de mama. Inclusive, o Prefeito Buddy Dyer proclamou oficialmente, o mês de Outubro como “Breast Cancer Awareness Month”, na cidade. A meta tem como objetivo incentivar os residentes da Flórida a demonstrarem seu apoio à consciência do câncer da mama, vestindo rosa a partir de 1º de outubro. A fachada do “Amway Center”, a “Torre da Luz” e a fonte do “Lago Eola” ganham iluminação cor-de-rosa em apoio à causa.

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados, alertam os médicos, com a adoção de hábitos saudáveis como: praticar atividade física; alimentar-se de forma saudável; realizar a mamografia regulamente; manter o peso corporal adequado; evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar.

Os médicos também orientam que mulheres devem evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal. A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama. O câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.

O mês de outubro marca um período importante para o cuidado com a saúde da mulher. É nessa época que a campanha contra o câncer de mama se intensifica, através da mobilização internacional “Outubro Rosa”. Durante a campanha, diversas entidades, organizações e setores públicos e privados promovem ações de apoio e conscientização sobre o câncer de mama em todo o mundo.

O movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama”, o Outubro Rosa, foi criado no início da década de 1990 pela ‘Fundação Susan G. Komen for the Cure”. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O INCA – Instituto Nacional de Câncer – que participa do movimento desde 2010 – promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama.

Sintomas do câncer de mama

Alterações no formato ou no tamanho da mama: O tumor afeta o tecido mamário, produzindo uma deformidade nos tecidos adjacentes a ele. Isso faz com que a mama afetada aumente (peito inchaço) ou diminua (pela retração do tecido) de tamanho e fique com o formato alterado.

Vermelhidão, calor ou dor na pele da mama: Estes sintomas indicam um processo inflamatório causado nos gânglios linfáticos regionais. É normal os seios doerem um pouco no período menstrual, mas se a dor for persistente e acompanhada de vermelhidão e sensação de calor, é bom checar a situação o mais rápido possível.

Pele da mama semelhante a uma casca de laranja: É o principal sintoma do câncer de mama inflamatório, um subtipo do câncer de mama que obstrui os vasos da pele da mama. Normalmente é acompanhado de inchaço e vermelhidão.

Formação de feridas ou crostas na pele do mamilo: Feridas ou crostas no mamilo apontam para lesões mais superficiais do câncer de mama. É a úlcera local que as causa.

Coceira frequente na mama ou no mamilo: Normalmente é um sinal de que o câncer de mama não conseguiu um grau de penetração grave nos tecidos mamários e se exterioriza dessa maneira.

Inversão do mamilo: O mamilo fica invertido quando surge um tumor retroareolar, ou seja, atrás da aréola. Assim como pode ocorrer em qualquer parte do restante da pele da mama, este tumor pode repuxar a pele da aréola e fazer com que haja a inversão do mamilo.

Liberação de secreção ou sangue pelo mamilo: Apesar do susto que pode ser ver uma secreção amarelada ou avermelhada saindo pelo mamilo, este não é dos sintomas mais graves. Trata-se de um sinal de que o tumor está localizado nos ductos mamários e que o câncer está em estágio inicial. Inchaço e nódulos nas axilas.