Brasileiro é preso em Miami acusado por fraude de $2,5 milhões do auxílio Covid-19

Vinicius Santana, de 34 anos, foi preso na última segunda-feira, 6, no Aeroporto Internacional de Miami. O brasileiro é acusado de fraudar em US$ 2,5 milhões o empréstimo do Programa de Proteção de Pagamento (PPP), uma ação do governo que fornece assistência financeira emergencial para aqueles que sofrem os efeitos econômicos causados pela pandemia de coronavírus.

Segundo informações do Departamento de Justiça de Massachusetts, o acusado solicitou recursos do programa de auxílio pelo menos quatro vezes em abril de 2020 em nome de sua companhia. Morador de Boca Raton, na Flórida, Vinícius é proprietário da Complete Home Care, uma empresa de pintura em Revere, Massachusetts. 

______continua após a publicidade_______

seguro

De acordo com os documentos do pedido de ajuda federal, nos três primeiros pedidos o empresário declarou empregar cinco funcionários e ter uma despesa de aproximadamente $18 mil por mês com folha de pagamentos. Mas o auxílio foi negado. Já na quarta solicitação, ele alegou falsamente ter 154 funcionários e uma folha de pagamento média mensal de US$ 1 milhão. Sua empresa então recebeu US$ 2.500.000 em 11 de maio de 2020.

O dinheiro foi gasto na aquisição de carros e investimento em criptomoedas, segundo o processo. O brasileiro pode pegar uma pena de até 20 anos de prisão, três anos de liberdade condicional e uma multa de US$ 250.000, se considerado culpado.

Vinicius compareceu ao tribunal federal em Miami e terá que comparecer também no tribunal em Massachusetts posteriormente. A empresa usada na fraude foi dissolvida em 30 de junho de 2021 por ordem judicial.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie