Boicote diplomático dos EUA aos jogos de Pequim será anunciado

Boicote diplomático dos EUA não impedirá atletas norte-americanos de disputarem às Olimpíadas

O boicote diplomático às Olimpíadas de Pequim em 2022 deve ser oficializado esta semana pelo governo Joe Biden, informa a Casa Branca. Essa medida, no entanto, mantém a presença dos atletas norte-americanos nas competições chinesas

Da Redação

Consolidando a decisão de manter o boicote diplomático às Olimpíadas de Pequim em 2022, o governo Joe Biden deve oficializar a sua posição esta semana, segundo anunciou staff da Casa Branca. Essa medida permitiria aos EUA de enviar mensagem ao cenário mundial da China, mantendo os atletas norte-americanos de disputarem as competições.  

______continua após a publicidade_______

seguro

Quando consultado sobre a posição do presidente Biden sobre o boicote diplomático aos jogos olímpicos, o Conselho de Segurança Nacional, que vem discutindo a ação, preferiu não comentar o assunto.

Por sua vez, Biden disse a repórteres no mês passado que estava avaliando um boicote diplomático enquanto legisladores democratas e republicanos, incluindo a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, defendiam um em protesto contra os abusos dos direitos humanos na China.

Não se espera um boicote total, o que significa que os atletas dos EUA ainda terão permissão para competir. A última vez que os EUA boicotaram totalmente as Olimpíadas foi em 1980, com o ex-presidente Jimmy Carter.

A cúpula virtual do mês passado entre Biden e o presidente chinês Xi Jinping – vista como uma das conversas diplomáticas mais importantes da presidência de Biden – não rendeu avanços significativos.

No entanto, serviu como reinício para as relações após a deterioração acentuada durante o último ano do governo de Donald Trump e hostilidade contínua no governo Biden.

Ao longo da reunião de novembro, Biden e Xi engajaram em um “debate saudável”, de acordo com um alto funcionário do governo americano presente nas discussões. Biden levantou preocupações sobre direitos humanos, a agressão chinesa contra Taiwan e questões comerciais.

Quase todas as principais questões em que Biden se concentra – incluindo relacionadas à cadeia de suprimentos, mudança climática, Coréia do Norte e Irã – têm ligação com a China.

Biden há muito argumenta que as democracias podem ter resultados mais eficazes do que as autocracias como a China, e usou a proposta de lei de infraestrutura bipartidária para mostrar como os partidos políticos nas democracias podem trabalhar juntos.

Enquanto isso, Xi cimentou sua consolidação de poder depois que o Partido Comunista Chinês adotou uma resolução histórica elevando-o em estatura à de seus dois predecessores mais poderosos – Mao Zedong e Deng Xiaoping. Ele busca um terceiro mandato no 20º Congresso do Partido no próximo outono.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie