Boa hora para comprar a sua casa própria

voltar

JUL/12 – pág. 34

Não importa de qual lado você esteja: comprando um imóvel ou vendendo-o, o momento é agora.

Se vocês estão acompanhando o mercado imobiliário há algum tempo, já deve ter observado que aqueles “precinhos” baixos já subiram um pouco. Além disso, imóveis com preço abaixo do mercado são tão procurados que acabam sendo vendidos por um preço muito maior do que o listado. Esta é uma tática muito usada, principalmente por casas que pertencem aos bancos (bank owned properties – casas que passaram pelo processo de foreclosure). O objetivo dessas casas listadas com preço abaixo do mercado é criar uma situação de múltiplas ofertas, aumentando os preços oferecidos e vendendo o imóvel em um curto prazo. Estamos acostumados com isso, mas, na semana passada, eu passei por uma dessas experiências e o número de ofertas me surpreendeu. Meus clientes se interessaram por uma casa e fizemos a oferta. No dia seguinte, recebemos um e-mail relatando que eles tinham recebido vinte ofertas na mesma casa e que estavam pedindo a mais alta e melhor oferta que o meu comprador gostaria de oferecer para competir com os outros interessados. Inacreditável, vinte ofertas em uma casa que não estava no mercado nem há uma semana. Ainda, compradores que estão pagando à vista devem comprovar fundos monetários para isso. Para financiamentos, muitas vezes, o Realtor que está listando a casa pede para que se qualifiquem com determinados bancos. O comprador não necessita utilizar aquele banco, mas, para sua oferta ser considerada, ele precisa se qualificar através do banco exigido.

Com toda essa procura, muitos compradores estão ficando de fora, pois estão competindo com outros compradores que têm vantagens financeiras. É claro que o melhor é ter dinheiro na mão para pagar à vista, mas, muitas vezes, esses compradores competem com outros na mesma situação, e os fatores decisivos serão: preço oferecido, tempo para a venda ser finalizada e contingências no contrato. Os brasileiros que vivem no Brasil estão entre os grandes compradores de imóveis para férias e para investimento, ao lado dos chineses e canadenses.

O mercado oferece diferentes tipos de empréstimo. O mais comum hoje é o FHA, muito procurado porque dá ao comprador a oportunidade de comprar uma casa com 3.5% do valor da entrada. No entanto, alguns proprietários de imóveis não querem vender suas casas com esse tipo de empréstimo. O motivo do desagrado é que para a casa se qualificar, ela deverá estar em bom estado. Para isso, pequenos consertos deverão ser realizados pelo dono da casa para que a venda seja efetuada. Dessa forma, alguns proprietários dizem “não” para esse tipo de empréstimo.

Os bancos dizem que estão menos exigentes do que nos anos anteriores, o que beneficia muitos compradores. Em minha opinião, é sempre melhor trabalhar com um mortgage broker, com vários bancos buscando a melhor opção para o comprador do que trabalhar com um banco grande.

Outro benefício são os juros que continuam sendo menores do que 4% ao ano.

Além do mencionado, temos que lembrar que, mesmo com os preços subindo, com a concorrência etc., vale a pena comprar o seu imóvel. Os preços estão muito baixos ainda em grande parte dos casos e comprar é mais barato do que construir. Outra vantagem: paga-se menos ao financiar seu próprio imóvel do que pagar aluguel (que teve grande aumento).

Não espere mais! Aproveite o momento e busque a casa com que sempre sonhou mesmo que para isso tenha que financiá-la!

Vera Mendonça – Realtor
(407)367-8711
vera@nossagente.net