Biden se encontra com Papa Francisco à véspera da Cúpula do G20, em Roma

O encontro entre o Papa Francisco e Joe Biden aborda sobre o clima e Covid-19

 

A reunião entre Joe Biden e o Papa Francisco acontece na biblioteca particular do Palácio Apostólico, no Vaticano, na véspera da cúpula de dois dias em Roma com os chefes de Estado e de Governo das 20 maiores economias do mundo, o G20

 

Da Redação

O presidente Joe Biden está na capital italiana – Roma –, para a cúpula do G20, que reunirá líderes dos países mais desenvolvidos, incluindo o presidente Jair Bolsonaro. Biden, que é católico, terá seu primeiro encontro com o Papa Francisco em seu cargo atual, com quem compartilha posições sobre meio ambiente, pobreza e pandemia, e com quem se reuniu três vezes como vice-presidente do governo Barack Obama.

A reunião desta sexta-feira será na biblioteca particular do Palácio Apostólico, ao meio-dia local (8h no horário americano), na véspera da cúpula de dois dias em Roma com os chefes de Estado e de Governo das 20 maiores economias do mundo, o G20.

Na pauta, do encontro entre Biden e o Papa Francisco, no Vaticano, segundo comunicado da Casa Branca, eles “discutirão como trabalhar juntos em iniciativas baseadas no respeito da dignidade humana fundamental, incluindo a eliminação da pandemia da Covid-19, a luta contra o clima e compaixão pelos pobres”.

Será um encontro “caloroso”, antecipou sua porta-voz, Jen Psaki, na quarta-feira. Ela lembrou que o presidente, um católico fervoroso, “encontrou força em sua fé”, diante das tragédias de sua vida: a morte acidental de sua primeira esposa e filha e, em seguida, a morte de seu filho Beau de câncer.

Biden, que viaja acompanhado de sua segunda mulher, Jill, quase nunca perde a missa dominical, e suas posições sobre alguns assuntos se aproximam mais das do papa argentino do que as de seu antecessor Donald Trump.

Depois do encontro com o papa, Joe Biden se reúne com o chefe do governo italiano, Mario Draghi, anfitrião da cúpula do G20 e ex-presidente do Banco Central Europeu, que desperta muita curiosidade nos Estados Unidos por seus projetos de reforma.

Também nesta sexta-feira, ele se reunirá em particular, em Roma, com o presidente francês, Emmanuel Macron, na tentativa de virar a página da grave crise relacionada com os contratos de submarinos ocorrida em meados de setembro e selar a reconciliação.

Na sequência, Biden embarca rumo a Glasgow, no Reino Unido, onde participa da importante COP26, a cúpula sobre o clima promovida pela ONU.