Biden quer trazer famílias inteiras aos EUA, separadas no governo Trump

Equipes do governo de Joe Biden trabalham para reunificar famílias separadas na fronteira

 

Atendendo ao pedido do presidente Joe Biden, de reunificar famílias separadas na fronteira, o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas; Michelle Brané, diretora executiva da força-tarefa, atuam no processo “Membros da Família Imediata”

 

Da Redação

Segundo informações do secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, nesta quinta-feira, a administração do presidente Joe Biden vem trabalhando com afinco para reunir famílias inteiras de imigrantes, separadas na fronteira com o México, durante o governo do então presidente Donald Trump. Isso significa, adiantou Alejandro, que não apenas os pais, mas também irmãos de crianças separadas podem ser capazes para obter status legal permanente nos EUA.

O governo Biden reunirá quatro famílias separadas em 2017 e 2018, mas a Casa Branca estima-se que mais de mil famílias permanecem separadas. A força-tarefa para reunir essas famílias está atuando através de um processo denominado “Membros da Família Imediata”, abrindo direitos a todos os integrantes, inclusive, a padrastos.

Durante entrevista à NBC News, Mayorkas foi enfático, afirmando que, “Estamos muito focados em fornecer estabilidade às famílias reunidas, e não apenas para mães solitárias em busca de seus filhos. Queremos todos os membros da família juntos, cumprindo a decisão do presidente”, referindo-se a  uma mãe que acabara de se reunir com o filho.

Já Michelle Brané, diretora executiva da força-tarefa do governo Biden para reunificar as famílias separadas, disse que sua equipe está trabalhando em um processo em que, “familiares imediatos também podem se inscrever. Isso inclui irmãos, o parceiro ou cônjuge, outros pais se eles estiverem inclusos. Então, nós organizamos isso. Assim que essas inscrições forem aprovadas, facilitaremos os preparativos para a viagem ”.

Complementando, Alejando Mayorkas disse que não pode garantir que as famílias tenham estatuto jurídico permanente, mas, “ Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que tudo dê certo.”