Banco Central dos Estados Unidos mantém taxas de juro próximas de zero

Banco Central dos Estados Unidos mantém taxas de juro próximas de zero

61824_Papel-de-Parede-Bandeira-dos-Estados-Unidos-da-America--61824_1024x768O Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, manteve ontem (28/10) as taxas de juros próximas de zero, como era esperado, mas deixa em aberto a possibilidade de um aumento na reunião de 15 e 16 de dezembro.

Segundo o Comitê de Política Monetária do Fed, a atividade econômica continua crescendo em ritmo moderado e a criação de empregos diminuiu, mas há crescimento “sólido” dos gastos dos consumidores e dos investimentos das empresas.

Em comunicado divulgado após uma reunião de dois dias, o Fed não fez qualquer referência à possibilidade de a situação econômica e financeira global ter impacto no crescimento dos Estados Unidos, como fez em setembro. Naquele momento, o Banco Central dos Estados Unidos mostrou preocupação com a desaceleração da economia chinesa e com a turbulência nos mercados financeiros.

O Fed tem mantido as taxas de juros de referência próximas de zero (entre zero e 0,25%) desde o fim de 2008 para dar suporte à recuperação da economia após a crise financeira.

Apesar de eliminar a referência à situação internacional, o comunicado da Fed é muito parecido com o que foi divulgado na reunião anterior.

“Para determinar se será apropriado aumentar o nível das taxas na próxima reunião [em dezembro], o comitê vai analisar os progressos realizados e os esperados tendo em vista os objetivos de pleno emprego e de uma inflação de 2%”, informa o comunicado.

Fonte: Agência Brasil