Artrite ou Artrose?

Artrite ou Artrose?

voltar

JUN/2015 – pág. 55

sua_saude_elaine2

Artrites e artroses constituem um problema de saúde que as pessoas atribuem ao envelhecimento. “Ah, com a idade vem o reumatismo”, queixam-se os mais velhos quando sentem dores nas articulações ou apresentam alguma deformidade característica dessas doenças. Embora predominem nas pessoas acima dos 60/70 anos, crianças, jovens e adultos não estão livres delas. A artrite reumatoide, por exemplo, acomete pessoas de qualquer idade, atletas podem ter artrose e a febre reumática se manifesta especialmente em crianças depois de uma infecção de garganta.

As causas dessas doenças ainda são pouco conhecidas, mas estão sendo mais estudadas por meio da biologia molecular. Por outro lado, já houve avanços significativos no campo do tratamento. Quanto mais cedo ele começar, melhores serão os resultados, uma vez que será maior a chance de retardar a evolução da doença e evitar sequelas indesejáveis.Artrite e artrose são doenças distintas, com causas e tratamento diferentes, porém com sintomas que podem ser muito semelhantes, o que costuma causar alguma confusão, fazendo com que as duas condições, que realmente são parecidas, sejam erradamente tratadas como uma patologia única.

Diferença entre artrite e artrose

Artrite é a inflamação nos tecidos que formam a articulação e artrose é a degeneração da articulação.

É muito comum observar que a artrite maltratada evolui para artrose e que a artrose crônica pode tornar-se aguda e originar um novo quadro de artrite.

Articulação

A articulação é a região onde há conexão de dois ou mais ossos distintos. Exemplos: joelhos, cotovelo, punhos, tornozelo, ombros etc. As articulações ao longo do corpo não são todas iguais. Algumas articulações são conectadas por um tecido fibroso, que cola um osso ao outro, tornando-os imóveis, como no caso dos ossos do crânio; outras são ligadas por cartilagens e permitem uma pequena mobilidade, como os discos vertebrais que unem as vértebras da coluna; há ainda as articulações móveis, que normalmente são ligadas por uma cartilagem e uma bolsa cheia de líquido (líquido sinovial), permitindo amplo movimento dos ossos com mínimo atrito entre eles, como é o caso do joelho, cotovelo, ombros etc.

Sintomas de artrite:

  • dor na articulação que piora com o movimento e melhora com o repouso da articulação;
  • sinais de inchaço articular;
  • aumento ligeiro da temperatura da articulação;
  • a pele da região da articulação pode ficar ligeiramente rosada;
  • pode haver rigidez articular: dificuldade em movimentar a articulação.

Sintomas de artrose:

  • dor na articulação que piora com o movimento e melhora com o repouso da articulação;
  • deformidade da articulação;
  • dificuldade em realizar movimentos com a articulação devido à dor e à rigidez.

Tratamento para artrite e artrose

O tratamento para artrite e artrose pode incluir a ingestão de medicamentos, sessões de fisioterapia, emagrecimento, prática regular de exercícios físicos, infiltrações de corticoides na articulação e, em último caso, cirurgia para remoção dos tecidos lesionados ou colocação de uma prótese articular.

O tratamento eleito vai depender de alguns fatores, como idade, grau de comprometimento da articulação e o tipo de atividade que o indivíduo pratica no seu dia a dia. Mudanças no estilo de vida são fundamentais como parte do tratamento para artrite. Os exercícios podem ajudar a aliviar a rigidez, reduzir a dor e a fadiga e melhorar a força de músculos e ossos. A equipe médica pode ajudar a elaborar um programa de exercícios que seja o mais adequado para você. Dependendo do seu caso, o programa de exercício poderá incluir:

  • atividade aeróbica de baixo impacto (também chamada de “exercícios de resistência”);
  • exercícios de amplitude de movimento para adquirir flexibilidade;
  • treino de resistência para tônus muscular.

A fisioterapia também pode ser recomendada. Isso pode incluir:

  • compressas quentes ou frias podem ajudar a aliviar as dores;
  • talas ou órteses para dar suporte às articulações e ajudar a melhorar suas posições;
  • hidroterapia;
  • massagem;
  • exercícios de reabilitação.

Confira ainda outras recomendações:

  • durma o suficiente (entre oito e dez horas por noite) e tire cochilos durante o dia. Ambos podem ajudar a melhora da dor, auxiliando na recuperação de crises agudas ou crônicas;
  • evite ficar em uma única posição durante muito tempo;
  • evite posições ou movimentos que exerçam força adicional sobre as articulações inflamadas;
  • modifique sua casa para tornar as atividades mais fáceis. Por exemplo, instale corrimões no chuveiro, na banheira e perto do vaso sanitário;
  • faça atividades que reduzam o estresse, como meditação, ioga ou tai chi chuan;
  • tenha uma dieta saudável repleta de frutas e vegetais, que contenha vitaminas e minerais importantes, especialmente vitamina E;
  • coma alimentos ricos em ácidos graxos ômega 3, como peixes de água fria (salmão, cavala e arenque), linhaça, óleo de canola, soja, óleo de soja, sementes de abóbora e nozes;
  • aplique cremes de pele sobre as articulações doloridas. Você deve sentir uma melhora depois de aplicar o creme entre três e sete dias;
  • se estiver acima do peso, perca peso. A perda de peso pode reduzir muito a dor nas articulações das pernas e dos pés.

Elaine Peleje Vac
elaine@nossagente.net
(Médica no Brasil)
Não tome nenhum medicamento sem prescrição médica.
Consulte sempre o seu médico.