Apresentadores do PFC e SPORTV participam de debate sobre o futebol brasileiro durante o FOCUS Brasil 2013

Apresentadores do PFC e SPORTV participam de debate sobre o futebol brasileiro durante o FOCUS Brasil 2013

IMG_1213O futebol brasileiro entrou em pauta no Focus Brasil 2013, durante o painel “Futebol Brasileiro: Ainda Somos os melhores?”, realizado pelo canal PFC Internacional.

O evento foi realizado em Fort Lauderdale, na Florida, e reuniu profissionais brasileiros do segmento esportivo, como o ex-jogador do Botafogo, Sérgio Manuel, campeão brasileiro em 1995; Frederico Martins, presidente da Zezoo, empresa responsável pela logística mundial do Cruzeiro; Marcos de Oliveira, juiz da MLS, liga de futebol dos EUA; e os jornalistas Carlos Wesley e Pedro Heizer. Além da participação, via vídeo conference, dos apresentadores do SporTV, André Rizek e Carlos Eduardo Lino; e do Correspondente Internacional Marcos Peres.

Para André Rizek “só sendo muito maluco ou extremamente nacionalista para dizer que o futebol brasileiro ainda é o melhor do mundo”. Segundo o apresentador do Redação SporTV, a Seleção ainda não tem um esquema tático definido e está atrás tanto na qualidade individual quanto no coletiva.

“Quando a gente vê a Seleção Brasileira jogar e vê, por exemplo, a Alemanha, Espanha e a Itália jogar, parece até que é outro esporte. O Brasil joga em uma outra velocidade. Não acho que a Itália tenha mais craques, mas é um time que tem padrão de jogo, que sabe o que está fazendo em campo”, destacou.

Marcos Peres, no entanto, acredita que o Brasil tenha grandes jogadores pra fazer uma Seleção forte para a Copa do Mundo, mas que é preciso organização, entrosamento e disciplina.

“Isso só vem com muito treinamento e mantendo o mesmo grupo, além de que cada jogador tem que saber seu lugar no time. O Felipão é bom nisso, mas pega um time desorientado; e, se formos comparar com as principais seleções do momento, a Alemanha, Espanha e Argentina estão à frente do Brasil nesses quesitos que fazem um time forte”.

O ex-jogador Sérgio Manuel destacou a necessidade de se trabalhar o torcedor para apoiar a equipe brasileira durante a competição. “Pode ser um fator decisivo. Se o torcedor espera ver espetáculo, ele vai ter que ver outra equipe. O povo brasileiro tem que jogar junto; já não somos os melhores, o torcedor tem que fazer a parte dele. O ponto forte do Felipão é a motivação. Trabalhei com ele no Cruzeiro, e ele é um ótimo motivador para a equipe”, afirmou.

Durante a discussão sobre o tema, o apresentador do SporTV News, Carlos Eduardo Lino, ressaltou que o Brasil perdeu a essência na formação de jogadores quando se adequou ao perfil Europeu de selecionar atletas pela estrutura física. O apresentador destacou que, nas escolinhas de futebol, é comum meninos que não tenham  a altura necessária ou serem magrinhos, ficarem de lado, ainda que tenham habilidade com a bola.

“Isso mexeu bastante com o mercado. Essa lógica descaracterizou o futebol brasileiro. De uns anos pra cá, esse discurso tem mudado um pouco; há a necessidade do reencontro das características brasileiras. Aqueles jogadores diferenciados custam um pouco mais para aparecer talvez por conta disso”.

Mas se o clima é de incertezas sobre a Seleção Brasileira, o mesmo não pode ser dito dos Clubes nacionais. Marcos Peres enfatizou a força do Campeonato Brasileiro desse ano.

“O PFC vai mostrar um Campeonato Brasileiro que tem grandes astros, que tem uma verdadeira seleção brasileira, pra não dizer algumas. Nomes como Alexandre Pato, pelo Corinthians, que se junta a Neymar, Zé Roberto, Ronaldinho Gaucho. A volta do Lúcio ao Brasil. O Ganso que vai voltando aos melhores dias, o Fred. Todo mundo quer ver esses jogadores renderem. E isso aumenta a emoção do Campeonato”, finalizou.