Alerta do Consulado do Brasil em Miami na volta do turista brasileiro à Flórida

O Consulado-Geral do Brasil em Miami alerta o brasileiro para perda do passaporte e furtos

 

Com a volta do turista brasileiro à Flórida quais os procedimentos do Consulado-Geral do Brasil em Miami para atender a essa demanda? O “Jornal Nossa Gente” conversou com o Cônsul-adjunto, Leonardo Rabelo, abordando questões essenciais com a retomada crescente do turismo. Recomendações primordiais – cuidados e alerta para a sua viagem

 

Da Redação

Com a volta do turista brasileiro à Flórida a movimentação dos aeroportos, parques e points de visitação retomam suas atividades com o fluxo de viajantes que cresce gradativamente. Neste contexto, há um consenso entre agentes de viagens e companhias aéreas para atender a demanda destes passageiros que têm Orlando e Miami como destino preferencial a próxima viagem aos EUA, após 20 meses de restrições. Mas como fica a posição do Consulado Brasileiro em meio a esta retomada crescente do turismo que promete agitação nos próximos meses – principalmente nas festividades de final de ano?

 

O Cônsul-adjunto Leonardo Rabelo, aborda questões relevantes – Para esclarecer pontos essenciais, as recomendações ao turista brasileiro na volta à Flórida, o “Jornal Nossa Gente” conversou com o Cônsul-adjunto do Consulado-Geral do Brasil em Miami, Leonardo Rabelo, abordando questões primordiais. Os cuidados e alerta ao viajante brasileiro para evitar transtornos em sua viagem. Outro ponto é quanto ao Consulado Itinerante  em Orlando – previsto para os próximos dias 4,5 e 6 de dezembro.  

 

Jornal Nossa Gente – Com a reabertura das fronteiras dos EUA e a volta dos brasileiros a Orlando e Miami, como está sendo a preparação do ConsuladoGeral do Brasil em Miami para esta retomada dos trabalhos?

Leonardo Rabelo – Estamos esperando que esse processo seja gradual. E, de uma hora para outra, não vai atingir os patamares que nós tínhamos antes da pandemia. As estatísticas entre 2018 e 2019, eram de que 1,2 milhão de brasileiros entravam anualmente nos Estados Unidos pela Flórida. Visitavam Miami e Orlando, e às vezes outras regiões da Flórida. No entanto, acreditamos que por hora, esse contingente de brasileiros não será mesmo. Primeiro, a situação do visto porque várias pessoas precisam renovar seus vistos, e há os que precisam tirar o visto e, claro, há uma demora nesse processo por parte dos consulados americanos. O segundo aspecto é a questão dos voos que ainda não estão normalizados. Várias companhias aéreas que operam entre Brasil e Estados Unidos reduziram os seus voos, algumas rotas deixaram de ser oferecidas, e isso precisa ser retomado. E um terceiro fator, é questão do dólar que está em um patamar alto no câmbio, quer dizer essa retomada de brasileiros voltando à Flórida será gradual.

 

JNG – A prestação de serviços do Consulado, ainda assim, requer o atendimento presencial por completo, ou seja, a volta dos funcionários que atendiam através do home office?

LR – Em geral, boa parte dos serviços feitos pelo Consulado para brasileiros é feita para os que aqui residem, seja em caráter permanente ou provisório, no caso o estudante. São pessoas que precisam em geral renovar passaporte, precisa de procuração, atestado de vida, entre outros serviços. Quanto ao brasileiro que está na Flórida a passeio, ele não precisa do Consulado, exceto em caso da perda do passaporte, quando emitimos uma autorização de retorno ao Brasil, ou caso precise de alguma orientação jurídica do Consulado em caso de falecimento, caso de acidentes ou de prisão. Temos um setor específico para isso, e estamos preparados para essa demanda.

 

JNG – Quais a recomendações do Consulado aos brasileiros que vêm a turismo na Flórida?

LR – A principal recomendação é para que os brasileiros prestem informações corretas às autoridades americanas, seja no processo de solicitação do visto, seja no ingresso ao país quando for questionado pelos oficiais de imigração. Outro fator preponderante é que as pessoas não excedam a sua permanência no país, se pretendem ficar mais tempo nos Estados Unidos quem mudem o status do seu visto. Entre em contato com um advogado de imigração para os devidos procedimentos, mas que jamais excedam a permanência no país de forma irregular. Também é importante que as pessoas evitem perder o passaporte, e que tenham o máximo de cuidado com seus documentos quando estiver em trânsito – o passaporte deve estar sempre junto com a pessoa. A perda do passaporte gera um grande transtorno para a sua viagem. Outra recomendação é que a pessoa que vem aos Estados Unidos contrate um seguro de saúde, o seguro de viagem, no caso de acontecer algum imprevisto como acidente, que exija a ida ao hospital, para que a pessoa esteja coberta. Outro cuidado é com roubos e furtos. As pessoas que vêm para as compras precisam ter o máximo de cuidado para não se tornarem vítimas, principalmente de furtos.

 

JNG – E como foram os trabalhos do Consulado durante a pandemia? Houve paralisação? Como se procederam aos atendimentos?

LR – Nossos trabalhos nunca foram paralisados, desde o início quando foi decretada a pandemia pela OMS, em março de 2020. E, entre março daquele ano e o dia primeiro de junho de 2020, o atendimento presencial foi suspenso para documentos consulares regulares. O atendimento prosseguiu para casos emergenciais, caso, por exemplo, de brasileiros que estavam com dificuldades para retornar ao Brasil. Pessoas que não conseguiam retornar ao Brasil. E foram várias ocorrências que demandaram assistência, de brasileiros com a saúde fragilizada e não conseguiam voltar, então pediam orientação ao Consulado de como permanecer no país por mais tempo. Ajudamos pessoas em navios, que ficaram por semanas dentro de navios sem poder sair. E após o primeiro de junho de 2020, retomamos o atendimento ao público, mas com restrições, atendendo através de um rodizio de funcionários. No dia primeiro de junho deste ano, retomamos o nosso trabalho presencial, com os funcionários vacinados, com a normalidade na Flórida. Temos restrições na emissão de passaportes, e precisa ser um serviço agendado para que não haja aglomeração, e também no caso de prova de vida, que envolve aposentados.

 

JNG – E quanto ao Consulado Itinerante em Orlando, tem alguma data prevista para este ano?

LR – Sim, para o mês de dezembro próximo. O Consulado Itinerante vai acontecer nos dias 4, 5 e 6 de dezembro em Orlando. E desde o dia primeiro de junho, quando foram retomados o nosso atendimento pleno ao público, nós retomamos o Consulado Itinerante em Orlando. E este será o terceiro realizado na cidade. É bom lembrar que ainda há vagas. E o fato de o Consulado Itinerante acontecer em Orlando é devido à expressiva comunidade brasileira na cidade, além de ser um ponto estratégico que atende aos brasileiros que estão ao norte e ao leste, como na região de Tampa. Por ser uma região central consegue atender bem a comunidade.

 

Serviço

Consulado-Geral do Brasil em Miami

Fone – (305) 285-6200

Horário o (seg. a sex. das 9h às 15h)

Website – consular.miami@itamaraty.gov.br

Dúvidas sobre passaporte  –  passaporte.miami@itamaraty.gov.b