A Recompensa

voltar

OUT/13 – pág. 72

04042013velafotomarcossantos004Uma sacerdotisa do antigo Egito estava muito velha e cansada, percebendo que sua longa existência estava chegando ao fim, chamou suas três melhores alunas e disse: “Eu tenho uma tarefa para vocês, irei recompensar aquela que se mostrar mais inteligente e coerente. Darei a cada uma de vocês uma moeda, com ela, comprem algo que preencha este meu quarto”.

A aluna Rasha pegou sua moeda e começou a busca no mercado local, enquanto olhava as mercadorias, pensava: “O que poderei comprar com apenas uma moeda que irá preencher o quarto de minha mestra?”. Selecionou dois itens: flores e palha. Ela acabou comprando palha. “É mais leve e volumosa”, pensou.

Oritia fez a mesma coisa, andou por todo o mercado e ficou indecisa entre papel ou pena, decidiu comprar penas por serem mais leves que o papel.

Por fim chegou Iset, que, assim como suas colegas, percorreu todo o mercado procurando algo que pudesse atender ao pedido da velha sacerdotisa. No final do dia, Iset viu Rasha e Oritia levando os sacos contendo, respectivamente, palha e pena para a casa da sacerdotisa. Porém, ela ainda não havia encontrado nada. Sentou-se à sombra de uma árvore e meditou durante um quarto de hora, foi quando teve uma ideia, levantou-se, dirigiu-se novamente ao mercado, comprou algo com sua moeda e foi para a casa da sacerdotisa.

Chegando lá, todas a esperavam. Então, a sacerdotisa pediu que cada uma mostrasse o que havia comprado. Rasha abriu os sacos e espalhou a palha no quarto. Apesar da grande quantidade, ela preencheu apenas um canto do cômodo. Orítia fez a mesma coisa, espalhou as penas pelo quarto, no entanto, elas preencheram apenas dois cantos do quarto.

Chegou a vez de Iset, que tirou – de um pequeno embrulho – uma vela e acendeu-a com um fósforo. Imediatamente, o cômodo escuro foi totalmente preenchido com a luz bruxuleante da vela.

A sacerdotisa sorriu e disse: “Você sempre foi a mais tímida das minhas discípulas, porém, mostrou-se a mais sábia. A recompensa é sua!”

E assim, a partir daquele dia, a sacerdotisa passou a preparar Iset para substituí-la.

Todos que se propõem a fazer algo diferente ou que têm uma ideia “luminosa” são um pouco como Iset, a vida passa a prepará-los para algo que sai da zona de conforto, tendo assim que enfrentar os desafios vindouros de maneira quase que única, pois muitas vezes têm que ir a lugares onde bem poucos já foram. É preciso muita determinação e coragem!

Um abraço!

Texto baseado num antigo conto oriental.

Madu Caetano