A Ratoeira

voltar

SET/12 – pág. 60

Joaquim e Rosa moravam numa chácara. Lá, eles tinham uma vaca, um porco, uma galinha e um rato, sendo este último, o indesejável.

Um dia, o rato viu Joaquim armar uma ratoeira e, apavorado, foi pedir ajuda aos outros animais:

-Galinha, tem uma ratoeira na casa!

A galinha respondeu: – Ah, é? E eu com isso?

Desapontado, o rato foi procurar o porco:

-Porco, tem uma ratoeira na casa!

– Que pena pra você, nada posso fazer, mas fique tranquilo que vou rezar pela sua alma.

Assustado, o rato foi ter com a Vaca:

-Vaca, tem uma ratoeira na casa!

-Eu entendo que isso seja um problema para você, mas não me prejudica em nada, sinto muito.

Desolado, o rato voltou para seu abrigo.

Na noite seguinte, ouviu-se o estalar da ratoeira, Rosa então foi ver a vítima, porém, no escuro, não percebeu que a ratoeira havia prendido o rabo de uma cobra que picou a velha senhora. Ela teve febre, o marido resolveu fazer uma canja para fortalecer Rosa. E lá foi a galinha pra panela.

Com a notícia do estado de saúde de Rosa, amigos e parentes foram visitá-la e, para alimentar as visitas, Joaquim matou o porco.

Como a mulher não melhorava, o marido levou-a ao médico e precisou comprar muitos remédios. Tudo em vão, Rosa faleceu e para pagar as despesas dos gastos, o viúvo resolveu vender a vaca para um açougue.

Para pensar: num grupo de convivência, seja família, amigos ou trabalho, o problema de um é problema de todos sempre que houver uma “ratoeira” por perto.

“Nós aprendemos a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas ainda não aprendemos a conviver como irmãos.”

Abraços!

Madu Caetano