A ilusão de casas que necessitam de reparos

A ilusão de casas que necessitam de reparos

Algumas razões pelas quais os agentes imobiliários não querem que se assista à HGTV

Edição de julho/2018 – p. 35

Este é o fenômeno que a América não se imagina mais “sem”. Mas quando a HGTV começou há 25 anos, a ideia de ligar a TV para se divertir com uma remodelação de banheiros estava fora de cogitação. No entanto, hoje os executivos da televisão observam melhorias de casa e jardim como “Property Brothers”, “Fixer Upper” e “Love it or List it”, como lucrativas.

Infelizmente, a fama deles vem às custas de profissionais imobiliários. Esses críticos sabem o que faz um bom programa de televisão e o que poderá ser uma péssima realidade no mundo real.
Por que os especialistas querem que a HGTV seja desligada? Seguem alguns motivos:

1. Derrubar paredes não é fácil

Novelas têm cenas de beijo, assim como filmes de ação têm perseguição de carro. No canal da HGTV, geralmente há, pelo menos, uma cena em que uma ou duas paredes são derrubadas. O.K. para shows como “Good Bones”; mas, na vida real, as paredes deveriam ser o último item a ser mexido. “Quando alguém compra uma casa dos anos 90, que foi construída rapidamente e mais economicamente, nós não podemos derrubar paredes”, diz Teris Pantazes, um empreiteiro licenciado em obras (em Baltimore) e gerente da EFynch. É importante que a casa tenha uma boa estrutura (ossatura). “Eu estou neste ramo por muito tempo, mas não sou engenheiro. Eu ainda tenho clientes que duvidam de mim e os vejo gastarem um ‘‘montão’’ de dinheiro para verificar algo que eu já havia dito a eles.”

2. Transformações custam muito

“O maior problema com estes programas de TV imobiliários é que eles encurtam o tempo que leva para as coisas acontecerem, com o propósito de adiantar a história” explica Kevin Deselms. O editor de filme, que virou Realtor (Corretor de Imóveis), diz que isso mostra prazos fora da realidade a seus clientes. Por exemplo, em “House Hunters”, que já teve a atenção chamada publicamente por enganar os expectadores, os compradores só olham três casas. Após muitas cenas editadas, eles compram uma das casas em 30 minutos. O show “Trading Spaces”, da TLC, praticamente inventou a transformação de um ambiente da casa em 48 horas, mas o show foi muito criticado por deixar os proprietários com trabalhos feitos “mais ou menos”, com tinta fresca e piso sem terminar. Evan Roberts, um corretor de imóveis e fundador de “Dependable Homebuyers”, disse: “Eu desejaria que meus clientes parassem de assistir a HGTV para que eu não tenha que explicar que as negociações foram efetuadas uns dois dias antes por intermédio de e-mail, e não pelo telefone de uma cafeteria/lanchonete. O típico cenário que a televisão mostra, ao levar somente segundos para se negociar a compra de um imóvel, é muito enganador”.

Resultado de imagem para hgtv shows
Em português, o programa se chama “Irmãos à Obra” (Foto: divulgação)

3. Os compradores devem saber que quem está vendendo um imóvel tem vida privada também

A obtenção de licença requer muita paciência. Jeffrey A. Hensel, com a North Coast Financial Inc, tem feito empréstimos “Fix and Flip Loans (empréstimos de reparar e vender) para investidores imobiliários que buscam lucro rápido. Há anos, ele tem que lembrar esses clientes sobre a virtude da paciência. Os shows da HGTV, às vezes, discutem a necessidade de se obter licença para iniciar o trabalho de reforma, mas eles não mostram como esse processo pode atrasar o projeto todo, diz Hensel. De acordo com ele, esperar essa aprovação pode facilmente aumentar o tempo de reforma por volta de 50%.

4. Produtores criam dramas desnecessários

A maioria dos compradores usa a câmera GoPro quando está buscando cortinas ou puxadores para os armários? Claro que não, pois sabe que amigos, família e até eles mesmos dormiriam assistindo a esses vídeos.

5. Área imobiliária pode arruinar seu relacionamento pessoal

Não importa se são os compradores ou os apresentadores do programa… casais felizes estão por toda parte no HGTV. Por esse motivo, foi um “choque” quando os apresentadores de “Flip or Flop”, Tarek e Christina El Moussa, anunciaram que estavam se separando. Mas, para Sissy Lappin, fundadora da Listing Door, não foi surpresa. “O jeito mais rápido de acabar um casamento, além de uma traição, é uma renovação imobiliária”, diz Lappin. “Não vão estar sorrindo, como Chip and Joanna, bebendo limonada e comendo cookies de chocolate chips. Na verdade, vão estar agarrando os cabelos, como as ‘Real Housewives of New Jersey’”.

6. Quem vende um imóvel não quer saber qual a quantia que se tem para reparos, e sim saber sobre os comparativos da vizinhança

O pior exemplo dado pela HGTV é que, no seu show “Property Brothers”, o agente imobiliário Jeff Miller, corretor em Maryland com a AE Home Group, diz aos compradores que eles devem fazer uma oferta super baixa para que o dinheiro sobre para fazer a remodelação. Na verdade, o importante é o valor pelo qual as outras casas na vizinhança foram vendidas.

7. HGTV usa quantias financeiras fora da realidade para suas reformas

Grande parte dos telespectadores já sabe disso, porque muitos americanos não possuem um milhão de dólares disponível para aplicar em uma casa. A reforma de uma cozinha com $5000 não incluirá granito, nem um refrigerador inteligente que manda o inventário para o seu telefone. Para números mais práticos, Gwyn Donohue, diretor executivo do National Association of Home Builders, recomenda às pessoas assistirem ao “Today’s Homeowner with Danny Lipford”.

8. Grandes renovações nem sempre equalizam grandes retornos de investimento

Os programas da HGTV gostam de mostrar o “antes” e o “depois” de remodelações de cozinhas e banheiros, porque isso mostra uma mudança radical para quem está assistindo, diz Bobby Montagne, CEO da Walnut Street Finance, que também diz ser fã do show “This Old House” (em que tudo acontece mais devagar). Na verdade, iniciantes em reparação e venda estarão em melhor situação se fizerem reformas menores, tais como um novo carpete, tinta e uma pequena modernização, especialmente em seus primeiros projetos.

Fonte: Katie Jackson