A hora de dormir: algumas sugestões para os pais

A hora de dormir: algumas sugestões para os pais

voltar

MAR/15 – pág. 55

sua_saude_rosarioAs crianças precisam de rotina no dia a dia para sentir estabilidade, dando-lhes aconchego emocional e permitindo-lhes crescimento emocional e expansão em todas as outras áreas de desenvolvimento natural, como a mental e a social.

Pais divorciados, por exemplo, devem tentar manter a mesma rotina que o filho tem na casa onde vive (com a mãe ou o pai). Nos fins de semana, poderão ter 30 ou 60 minutos a mais (acordados), tempoque não deve ser muito prolongado para que não gere consequências físicas na segunda-feira (falta de atenção às aulas, por exemplo), bem como dificuldade para retomar a rotina da semana.

  • Quanto mais nova a criança, mais rígido deverá ser o horário.
  • Arranje um tempo para você e seu parceiro/a depois que a criança foi dormir. Portanto, o filho deve dormir bem antes da hora que o casal costuma dormir;
  • Comece o ritual de deitar meia hora antes para evitar lutas.Evite estímulos ou atividades divertidas, tais como televisão, correr, cócegas etc.;
  • Respeite a maneira de ser do seu filho/a, avisando: “Daqui a 15 minutos, vá deitar-se”;
  • Em vez de ordens, deixe-o escolher. Seu filho sentir-se-á mais no controle e provavelmente vai cooperar. Por exemplo: “Quer que eu leia um livro para você ou prefere que seu pai o faça?”; “Quer levar o Kermit ou seu ursinho para a cama hoje?”;
  • Aproveite estes momentos mais silenciosos e promova a intimidade. Pergunte como foi seu dia, peça para ele contar algo “legal” e algo “chato”, escute as suas respostas com atenção, conte-lheo que aconteceu durante o seu dia ou alguma lembrança de sua infância. Juntos, lembrem algum fato bom que aconteceu no passado;
  • Se seu filho levanta-se depois de ter deitado, leve-o de volta para a cama (silenciosamente e calmamente) quantas vezes for preciso. Sempre que se começa uma nova rotina, as crianças nos desafiam… esteja preparada! Depois de certo treino, não haverá tantas “birras”, não desista! Tente não adormecer comseu filho para que você não tenha que lutar contra esse hábito mais tarde;
  • Calma, paz, persistência e consistência são os melhores presentes que podemos dar aos filhos. Sorria!

Para qualquer informação, comentário ou consulta, telefone ou envie e-mail. Obrigada!

Rosario Ortigao, LMHC, MAC
Conselheira de Saúde Mental
407 628-1009
rosario@ortigao.com