OnePulse Foundation homenageia os 3 anos do massacre da boate em Orlando

OnePulse Foundation homenageia os 3 anos do massacre da boate em Orlando

Após o incidente, o memorial em homenagem às vítimas deve se tornar memória nacional

Edição de junho/2019 – p. 17

A comunidade de Orlando jamais vai esquecer daquele 12 de junho de 2016. A data, que para os brasileiros é a celebração do Dia dos Namorados, vai ficar na lembrança algo muito diferente. Um homem armado assassinou 49 pessoas, feriu 53 outras e traumatizou centenas na boate Pulse, no centro de Orlando.

Sobreviventes, parentes das vítimas, socorristas e residentes se reuniram para uma série de eventos em homenag em à vida daqueles que morreram no tiroteio. Os sinos das igrejas foram tocados 49 vezes, começando ao meio-dia, para comemorar a vida de cada pessoa. A Catedral Católica de St. James e a Primeira Igreja Metodista Unida de Orlando, no centro de Orlando, estavam entre as mais de 600 igrejas em todo o mundo que participaram da celebração.

Na segunda (10), uma coletiva de imprensa organizada pela prefeitura da cidade de Orlando, reuniu representantes de entidades, familiares, políticos e jornalistas para anunciar a House Bill HR 3094, que oferece ao congresso americano a possibilidade de transformar o espaço em um Memorial Federal, sendo colocado na lista junto com outros grandes locais, como o Memorial de 11 de Setembro, em homenagem às vítimas do atentado terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center. “Isso dará a este terreno sagrado o reconhecimento federal que ele merece. Especialmente para aqueles que perderam tudo. E nós nunca os esqueceremos”, disse o deputado Darren Soto, da Flórida. “Este é um passo importante para preservar um marco histórico LGBT em um momento em que muitos desses sites estão sendo destruídos”.

A dona da boate, Barbara Poma, disse que a designação de memorial nacional também ajudará o espaço a receber verbas federais. “Tivemos doações generosas de pessoas que apenas entenderam o processo para começar, mas você tem pessoas que querem realmente ver alguma coisa”, disse ela. “A partir de outubro, quando o conceito de design do espaço for revelado, isso será diferente”. O memorial e o museu devem começar em 2021 e abrir em 2022. O projeto levantou cerca de US $ 14 milhões de seus US $ 45 milhões de sua meta. Alunos da Universidade da Flórida Central também realizaram uma cerimônia de lembrança segunda-feira no Live Oak Event Center. Muitos dos que participaram dos eventos disseram que é importante não apenas lamentar as 49 pessoas mortas, mas também espalhar amor e bondade em suas memórias. Apesar da atmosfera de comemoração em um evento, o prefeito de Orlando, Buddy Dyer, disse que sabe que muitos na comunidade ainda estão sofrendo.

A Orlando Health disse, na manhã de terça-feira (11) que doou US $ 1 milhão para a Fundação OnePULSE para ajudar a pagar a construção do National Pulse Memorial and Museum, além de apoiar no estabelecimento de uma bolsa de estudos. A bolsa de estudos relacionada à saúde será batizada em homenagem a uma das 49 pessoas que foram mortas durante o ataque de 12 de junho de 2016 na boate Pulse, informou a Orlando Health. Barbara expressou gratidão pelo patrocínio. “Naquela trágica noite de junho de 2016, os médicos e funcionários da Orlando Health trataram 44 pacientes”, disse ela em um comunicado. “Além disso, eles perdoaram as despesas médicas de cada um desses pacientes. Desde então, eles trabalham com nossa fundação para continuar apoiando as famílias e os sobreviventes”

Segundo a organização da OnePulse, o memorial e o museu custarão cerca de US $ 45 milhões e terá três componentes: um memorial na antiga boate, um museu que abrigará cerca de 7.000 artefatos, e uma passarela que ligará o memorial a um jardim. A organização disse que planeja um espaço de 3 mil metros quadrados com área pública e ao ar livre. Ele disse que o museu contará com uma história de espaços seguros para a comunidade LGBTQ e destacará a importância da inclusão e da diversidade.