15 mil imigrantes fazem ‘marcha pela liberdade’; pedem visto humanitário aos EUA

Caravana com cerca de 15 mil imigrantes desafia as autoridades do México para chegar na fronteira dos EUA

Os integrantes da caravana, cerca de 15 mil pessoas, seguem para a fronteira dos EUA, na chamada “marcha pela liberdade”, pedindo visto humanitário, alegando perseguições e condição de extrema pobreza

Da Redação – Mais uma preocupação para o governo mexicano com a realização da “Cúpula das Américas” – que abordou a imigração como questão prioritária –,  desencadeando um interesse maior de pessoas que buscam os EUA como alternativa de vida. Uma caravana sem precedentes, com cerca de 15 mil imigrantes  continua avançando pelo México, com objetivo de  exigir vistos humanitários que lhes permitam entrar em terras americanas para trabalhar.

______continua após a publicidade_______

seguro

Os integrantes da caravana – a maioria venezuelana – realizam a chamada “marcha pela liberdade”, alegando perseguições em seu país de origem, além de fugirem da condição de pobreza. Em contrapartida, autoridades de imigração do México acusam os EUA de incentivarem mais imigrantes a irem para a fronteira, colocando o país em dificuldades para acomodar o número de pessoas que compõem esse êxodo em massa.

Homens, mulheres e crianças que sequem determinados a não pararem, mesmo com as alegações do México em exigir documentos, na tentativa que controlar com mais rigor a entrada no país. 

O defensor do imigrante e diretor do “Centro de Dignificação Humana (CDH)”, Luis Rey García Villagrán, assegurou que recebeu um telefonema do comissário responsável pelo “Controle de Imigração do México”, Francisco Garduño, que disse que não atenderá a entrada da caravana com aproximadamente 15 mil pessoas.

García insistiu que os imigrantes sejam tratados com dignidade de acordo com a lei e obtenham vistos de residência ou vistos por motivos humanitários válidos por um ano em território mexicano.

A caravana reflete um recorde de fluxo migratório para os EUA, cujo escritório de “Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP)” detectou mais de 1,7 milhão de imigrantes indocumentados na fronteira com o México no ano fiscal de 2021, encerrado em 30 de setembro do ano passado.

O governo mexicano informou no fim de semana um aumento de 89% ano a ano no número de imigrantes apresentados ou canalizados pela autoridade de imigração no primeiro trimestre de 2022, totalizando 77.626 de janeiro a março.



____________________publicidade___________________

seguro

anuncie