William e Victor são promessas do bicicross

William e Victor são promessas do bicicross

voltar

JUL/2015 – pág. 58

Habilidosos e talentosos, os atletas conquistaram títulos e disputam Campeonato de Bicicross nos Estados Unidos, deixando evidente que é preciso disciplina para subir ao pódio

Page58_Bicicletas

Os atletas William e Victor Silva, irmãos gêmeos, são promessa nas competições de bicicross nos Estados Unidos, com demonstrações de garra e empenho nas provas. Inspirados no pai, Roberto Silva, de Caraguatatuba (SP), que disputou a modalidade no Brasil e em território americano, os meninos tomaram gosto pelo esporte, desde os quatro anos de idade praticando o BMX. Já aos sete anos – hoje com 15 anos -, os garotos competiram no “Campeonato Estadual de Bicicross”, com William conquistando o primeiro lugar e Victor a terceira posição. No ano seguinte, em 2008, os atletas voltaram a disputar o Estadual de Bicicross, consolidando o título de bi campeão para William e de bi-terceiro para o irmão. No mesmo ano, William foi campeão nacional -categoria oito anos -, e Victor campeão da “Disney Cap”. Sem dúvida, uma trajetória bem sucedida dos campeões, chamando a atenção da mídia. Ambos estão no ranking dos cinco melhores atletas de bicicross do país.

image3

A equipe do “Jornal Nossa Gente” esteve com os irmãos atletas em Orlando, ocasião em que a notabilidade de ambos ficou evidenciada com os inúmeros troféus expostos em ponto estratégico da residência, demarcando os períodos de vitórias no bicicross. A princípio, foi difícil saber quem era quem, pois são gêmeos univitelinos (idênticos), mas ao longo da entrevista a característica de cada um permitiu diferenciá-los. William fala pouco e é observador, ao passo que Victor mostra-se mais espontâneo. O treinador dos garotos, o também atleta Domingos Alexandre Lammoglia, que disputou 15 Mundiais de Bicicross e duas Olimpíadas, acompanhou atento a entrevista.

image2

Indagado sobre o preparo dos atletas para as competições e quais os quesitos para se chegar ao pódio, disse o treinador que o principal fator é o apoio dos pais. “Isso é fundamental porque o incentivo paterno, sem pressão ou cobrança indevida, acarretará em dados positivos no seu desempenho e rendimento. O resultado virá com o tempo. Entra também na questão a parte física e técnica”, alerta. “Lembrando que a vitória faz parte das competições, mas a derrota também. E quando o atleta inicia jovem, com apoio dos pais, disputa as provas mais confiante, sem medo. No primeiro passo deve participar das corridas locais, depois estaduais e assim sucessivamente. É o passo a passo para se obter uma carreira sólida. No caso do William e do Victor, quando completarem 19 anos estarão aptos para disputarem uma Olimpíada. Eles serão convocados para a Olimpíada aos 19 anos completos, depois da seletiva”, avisa Alexandre Lammoglia.

Segundo William, ao ser consultado sobre os encargos de um atleta nas competições, apenas a vitória não basta. “Todo mundo gosta de ganhar, mas quando vem a derrota é preciso reverter e treinar mais forte para se recuperar”, fala. “Para ganhar tem de se esforçar e procurar melhorar o rendimento nas provas”, diz. Complementou o treinador que a concentração, “é essencial. O preparo físico e mental faz a diferença, mas é necessário ter a cabeça no lugar. O estudo também é fundamental porque o esporte abre portas para boas escolas”, conta.

William e Victor estão no segundo ano do high school e ambos pretendem ingressar nas carreiras de treinador e Marketing esportivo no futuro. Explica Alexandre que a trajetória de um atleta de elite, no topo da modalidade, é muito curta. “Os novos talentos são revelados e para o atleta de elite dominar o topo, durante oito anos, é quase que impossível. O bom de nível de competidores é grande. E a disputa fica cada vez mais acirrada”, diz.

Os adolescentes são determinados quanto aos treinamentos no dia a dia, abrindo mão de ir à festas e da diversão com os amigos. Eles, inclusive, vão para a cama bem cedo, seguindo à risca as orientações do treinador, um exímio exemplo de campeão. Trata-se de atletas de alto nível, com futuro promissor, e que se preparam para competir em Olimpíadas e Mundiais na categoria. E se o convite é para namorar ou passear no shopping, é resposta de ambos é não. “No momento estamos focados em nossos compromissos com o esporte”, avisa William. “Não queremos perder o foco”.

Apoio financeiro

Os atletas agradecem o apoio financeiro do empresário Ronaldo G. Esteve, da empresa “Orlando Tickets Online”, um dos incentivadores da dupla campeã. “O Ronaldo é um empresário muito preocupado com a carreira dos meninos. Ele nos liga com frequência para saber como as coisas vão indo, saber dos resultados. É fundamental para nós ter o incentivo psicológico”, comenta Roberto Silva”. Ele também destacou o apoio das empresas “Power Cycles”, “Pro-Cycles”, “Josies Pizza” e “DL – Treinamentos”.

Ocupando posição de destaque entre os cinco melhores atletas a nível nacional de bicicross dos Estados Unidos, William e Victor vêm se preparando para as próximas provas do Campeonato Nacional e Estadual americano. Recentemente William e Victor ficaram em segundo lugar na etapa Nacional, que vai até o final do ano. A meta de ambos é disputar às Olimpíadas de 2020, quando terão completados 19 anos. “Estamos confiantes vamos chegar lá”, conclui William.

WaltherAlvarenga

Walther Alvarenga